Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Barnabé

Barnabé

Compositor Natural de Botelhos Nasceu em 8 de dezembro de 1932 Falecido em 13 de setembro de 1968 Gênero musical: Música popular brasileira
Biografia

João Ferreira de Melo – Cantor/Compositor – Botelhos/MG 08/12/1932 – SP 13/09/1968 – Criado no Paraná, adolescente juntou-se aos artistas de um parque de diversões, apresentava-se em circos e cinemas como Nhô Peroba, tocando violão e contando piada. Levado para São Paulo por Tonico e Tinoco, participava dos programas de rádio Na Beira da Tuia e Peru que Fala. Seu maior sucesso é Sanfona da Véia.

Dados Artistícos

Adotou o nome de Nhô Peroba e passou a se apresentar em circos e cinemas tocando violão e contando piadas, quando ainda adolescente. Foi para São Paulo, por intermédio da dupla Tonico e Tinoco, e passou a freqüentar o rádio. Apresentou-se nos anos 50 nos programas “Na beira da tuia” e “Peru que fala”. Em 1965, já com o nome de Barnabé, gravou seu primeiro disco pela Continental. Nesse disco, misturou piadas e músicas caipiras tais como: “Sanfona da véia”, de Brinquinho e Brioso, “Casamento do Barnabé”, de Barnabé e Capitão Furtado, e uma paródia de “O calhambeque”, sucesso de Roberto Carlos naquela época. A paródia recebeu o nome de “O esculhambeque”. Barnabé gravou outros três LPs. A partir de 1970, depois da sua morte, seu nome artístico foi adotado pelo irmão mais novo, José Ferreira de Melo. O segundo Barnabé gravou mais oito LPs pela Continental, mantendo o estilo do primeiro Barnabé. Em 1971, gravou “O casamento do Barnabé”, composição feita em parceria com o Capitão Furtado. Nos anos 90, apresentou-se em shows em circos e rodeios.

Discografia
  • • (1965) Barnabé • Continental • LP
  • • (1966) Barnabé • Continental • LP
  • • (1967) Barnabé • Continental • LP
  • • 1968) Barnabé • Continental • LP
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.