Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Eduardo Araújo

Eduardo Araújo

Cantor, Compositor Natural de Joaíma Nasceu em 23 de julho de 1945 Gênero musical: Música popular brasileira, Rock
Biografia

Eduardo Oliveira Araújo

Nascido no interior de Minas, foi educado em colégio interno em Belo Horizonte. Seu pai era fazendeiro.

Começou a cantar em BH no programa de Aldair Pinto em 1960. No mesmo ano foi para o Rio de Janeiro estudar veterinária. Cantou no programa de Jair Taumaturgo, Hoje é Dia de Rock, na TV Rio e fez sua primeira composição Deixe o Rock. Gravou seu primeiro disco Garoto do Rock da Philips em 1961. Participou dos programas de Carlos Imperial Os Brotos Comandam e Festival da Juventude. Em 1967, com a Jovem Guarda no auge, gravou O Bom (Odeon) e Goiabão (Com Carlos Imperial). Foi casado com Silvinha com quem apresentava o programa O Bom na TV Excelsior.

Dados Artistícos

Já na capital mineira começou a cantar e a se apresentar publicamente. Em 1960 apresentou-se no programa radiofônico de Aldair Pinto. No mesmo ano, mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar veterinária, carreira que abandonou para dedicar-se à música. No ano seguinte, apresentou-se em vários programas televisivos, entre eles o de Jair Taumaturgo, “Hoje é dia de rock”, e o de Carlos Imperial, “Os brotos comandam”. No mesmo ano gravou pela Philips o rock balada “Diana me deixou”, de Alfredo Max e Fernando Costa e o rock “Deixa o rock”, de sua autoria. Logo em seguida gravou pela mesma gravadora “Twist do brotinho”, de Carlos Imperial e “Rock cha cha cha”, de sua autoria e Carlos Imperial. Nessa época passou a integrar o Clube do Rock, ao lado de Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Tim Maia, Renato e seus Blue Caps e outros. Desanimado com a pouca repercussão de seus discos, voltou para Minas Gerais.

Somente em 1966 retornou ao Rio de Janeiro, entusiasmado com o crescente sucesso da Jovem Guarda. Obteve então seu primeiro sucesso, “O bom”, música de sua autoria lançada naquele ano em LP homônimo que incluiria “Goiabão”, em parceria com Carlos Imperial, com quem, aliás, faria outro grande sucesso, “Pode vir quente que eu estou fervendo”. Nessa época, foi convidado pela TV Excelsior, emissora paulista, para fazer um programa de rock, nos moldes do que era feito pela Jovem Guarda, chamado “O bom”, que apresentava ao lado da cantora Silvinha, com quem viria a se casar em 1969. Nesse mesmo ano foi convidado para se apresentar em vários programas da TV Record, também em São Paulo.

Apesar do declínio da Jovem Guarda, ao longo da década de 1970 manteve-se ativo, lançando vários discos pelo selo RCA. Em 1975 gravou o LP “Pelos caminhos do rock”, no qual interpretou as músicas “Construção” e “Deus lhe pague”, de Chico Buarque. Em fins da década de 1970 resolveu abandonar a carreira artística e vendeu todos os seus equipamentos, inclusive um estúdio de gravação. Na década de 1980, começou a se interessar pelo country e resolveu voltar a gravar.

Em 1988 lançou o LP “Um homem chamado cavalo”, com produção de Renato Teixeira e lançado pela RGE, no qual gravou, entre outras composições, “Boi Barnabé”, de Victor Simão e Bob Nelson, “Coração de luto”, clássico de Teixeirinha, “Pra saber”, de Roberta Miranda e “O som do caminhoneiro”, de Renato Teixeira. Adicionou ao rock elementos sertanejos, passando a fazer o que se convencionou chamar de “country rock”. Em 1990 lançou o LP “Pé na estrada”, gravado de forma independente, no qual gravou de sua autoria “Pé na estrada” e “Sinal verde”, além da regravação de “Ave Maria no morro”, de Herivelto Martins. O disco contou com as participações especiais do cantor gaúcho Rui Biriva e da cantora Nalva Aguiar. Na mesma época apresentou o programa “Pé na estrada”, na Rede SBT. Apresentou ainda o programa “Brasil rural” pela Rede Bandeirantes. Em 1997 lançou o CD “Pó de guaraná”, gravado em New Jersey nos Estados Unidos, contando com a participação da banda de rock Dr. Sin. Do CD constam 13 composições, todas em parceria com a banda Dr. Sin, entre as quais “Saudade”, “Meu cavalo” e “O carona”.

Em 2005, lançou o CD Eduardo Araújo , em que demonstra seu vigor criativo, voltado ao universo country. Destaca-se no disco a faixa “Bandido”, de sua autoria. Nesse mesmo ano, participou de diversos programas de rádio e TV, além de shows comemorativos dos 40 anos da Jovem Guarda, entre eles, no programa Raul Gil, em edição especial de celebração dos 40 anos da Jovem Guarda, que reuniu diversos expoentes do movimentocomo Silvinha, Wanderley Cardoso, The Fevers e Waldirene, entre outros.

Obra
  • • 20 buscar (c/ Dr. Sin)
  • • A aventura não termina (c/ Eustáquio Sena)
  • • Alta tensão (c/ Chil Deberto)
  • • Amor de verdade (c/ Dr. Sin)
  • • Ao raiar de um novo dia (c/ Fernando Netto)
  • • As Minas Gerais (c/ Willys)
  • • Cafundó Jupiá
  • • Campo rock
  • • Cantor do iê-iê-iê (c/ Carlos Imperial)
  • • Capoeira (c/ Dirceu Medeiros)
  • • Chora, chora coração (c/ Eustáquio Sena)
  • • Com caipira não se brinca (c/ Chil Deberto)
  • • Deixe o rock
  • • Embrulhe esta marmita (c/ Chil Deberto)
  • • Esperança de cantar (c/ Chil Deberto)
  • • Essência do ser (c/ Dr. Sin)
  • • Faz só um mês (c/ Carlos Imperial)
  • • Goiabão (c/ Carlos Imperial)
  • • Golpe do baú (c/ Carlos Imperial)
  • • Imagens (c/ Lula Martins)
  • • Irradia (c/ Lula Martins)
  • • Kizumbau (c/ Chocolate da Bahia)
  • • Lança menina (c/ Lula Martins)
  • • Manda embora a tristeza (c/ Chil Deberto)
  • • Mangalarga marchador
  • • Melhor que se dane (c/ Chil Deberto)
  • • Meu cavalo (c/ Dr. Sin)
  • • Meu pai não me avisou (c/ Carvalho)
  • • Mil canções (c/ Carlos Imperial)
  • • Minha gente rockeira (c/ Beth Cauá)
  • • Misturando rock com baião
  • • Mônica
  • • Nada valeu te amar (c/ Estáqui Sena)
  • • Namorada de um amigo (c/ Dr. Sin)
  • • O carona (c/ Dr. Sin)
  • • O cavalo da viúva
  • • O homem da terra (c/ Fernando Távora)
  • • O marionete (c/ Chil Deberto)
  • • O tempo que esse tempo tem (c/ Luguita)
  • • Onde está meu coração (c/ Moreirinha)
  • • Opanigé (c/ Luguita)
  • • Pé na estrada
  • • Pegadas (c/ Paulinho Campos)
  • • Pense na verdade (c/ Fernando Netto)
  • • Pó de guaraná (c/ Dr. Sin)
  • • Porque a gente morre (c/ Carvalho e Zapatta)
  • • Porta aberta
  • • Preciso chegar (c/ Carvalho)
  • • Primeiro lugar (c/ Carlos Imperial)
  • • Queima como fogo (c/ Lula Martins)
  • • Rancho alegre (c/ Lula Martins)
  • • Rebu geral (c/ Lula Martins)
  • • Resposta (c/ Aristeu)
  • • Rock da lambreta
  • • Rock no cha cha cha (c/ Carlos Imperial)
  • • Rodeio (c/ Paulinho Campos)
  • • Salve salve brasileiro (c/ Marcos)
  • • Sapataria progresso (c/ Lula Martins)
  • • Saudade (c/ Dr. Sin)
  • • Seca brava (c/ Tom Gomes)
  • • Sem amor não há paz (c/ Cayonn Gadya)
  • • Silverado (c/ Dr. Sin)
  • • Sinal verde
  • • Sob o ouro desse eterno sol (c/ Lula Martins)
  • • Sou filho desse chão (c/ Guilherme Lamounier)
  • • Tamanho do homem
  • • Teimosa (c/ Chil Deberto)
  • • Tell me why (c/ Fernando Netto)
  • • Tem que ser agora (c/ Dr. Sin)
  • • Uma história pra contar (c/ Dr. Sin)
  • • Vem quente que eu estou fervendo (c/ Carlos Imperial)
  • • Viver como morto.
Discografia
  • • (1961) Maringá/Prima Dayse • Philips • Compacto simples
  • • (1961) O garoto do rock • Philips • Compacto Duplo
  • • (1961) Diana me deixou/Deixa o rock • Philips • 78
  • • (1962) Twist do brotinho/Rock cha cha cha • Philips • 78
  • • (1966) Goiabão/Viva o divórcio • Odeon • Compacto simples
  • • (1966) O bom com The Fevers • Odeon • Compacto simples
  • • (1967) Alta tensão • Odeon • LP
  • • (1967) Vem quente que eu estou fervendo/Coisa linda • Odeon • Compacto simples
  • • (1967) O bom • Odeon • LP
  • • (1968) Amor, amor, amor • Odeon • Compacto Duplo
  • • (1968) Adeus, amor, adeus/O tempo da vovó • Odeon • Compacto simples
  • • (1968) Não posso dizer adeus/Nem sim, nem não • Odeon • Compacto simples
  • • (1969) A onda é boogaloo • Odeon • LP
  • • (1971) Eduardo Araújo • Odeon • LP
  • • (1972) Eduardo Araújo • RCA Victor • LP
  • • (1973) Eduardo Araújo • RCA Victor • LP
  • • (1975) Pelos caminhos do rock • RCA Victor • LP
  • • (1976) Sou filho deste chão • Beverly • LP
  • • (1981) Rebu geral • Fermata • LP
  • • (1985) Nunca deixe de sonhar • Pointer • LP
  • • (1988) Um homem chamado cavalo • RGE • LP
  • • (1990) Pé na estrada • Independente • LP
  • • (1994) Pegadas • Europa Music • LP
  • • (1996) Meus momentos • EMI • CD
  • • (1997) Pó de guaraná • Over Records • CD
  • • (1997) Meus momento II • EMI • CD
  • • (2000) Eduardo Araújo- A aventura não termina • 528952 2 • CD
  • • (2005) Eduardo Araújo • CD
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.