Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Fernando Brant

Fernando Brant

Compositor Natural de Caldas Nasceu em 9 de outubro de 1946 Falecido em 12 de junho de 2015 Gênero musical: Música popular brasileira
Biografia

Fernando Rocha Brant

Formado em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atuou como repórter da sucursal mineira da revista “O Cruzeiro”. Na década de 1960, conheceu Milton Nascimento, com quem viria a iniciar uma fértil parceria.

Faleceu no Hospital das Clínicas da UFMG, depois de complicações em uma cirurgia de transplante de fígado. O velório aconteceu no sábado, dia 13, no cemitério do Bonfim, em Belo Horizonte.

“A última vez em que estive com Fernando foi a menos de seis meses, em minha casa, no Rio. Ele chegou junto com outro grande amigo, Ronaldo Bastos, e foi uma noite como há muitos anos não acontecia. Passamos horas lembrando de histórias, canções, amigos e, principalmente, a amizade que nos guiava em todos estes anos em que passamos juntos.

Eu já sabia que Fernando estava com um problema de saúde, mas em nenhum momento falamos disso naquela noite. Não precisava. Fernando esteve ao meu lado nos acontecimentos mais importantes da minha vida. E isso já era o suficiente a ser lembrado.

Em meu último show, em Santos, no dia 5 de junho, uma jornalista pediu para eu contar uma história, qualquer uma. Não sei como, mas automaticamente comecei a falar do Fernando, e de quando eu estava em São Paulo, e fiz três músicas no mesmo dia: “Pai Grande”, “Morro Velho” e “Travessia”, esta última, a que levei para Fernando Brant fazer a letra em Belo Horizonte. O resto é história.

Sem ele, as coisas não teriam acontecido desta maneira. Nenhuma palavra do mundo é capaz de descrever o quanto eu sou agradecido por ele ter feito parte da minha existência.

Obrigado Amigo, muito obrigado.”

Milton Nascimento (BH, 13\06\2015)

Dados Artistícos

Em 1967, participou do II Festival Nacional da Canção (TV Globo) com três canções escritas em parceria com Milton Nascimento: “Morro velho”, “Maria minha fé” e “Travessia”. Essa última foi classificada em 2º lugar no evento, em interpretação do próprio Milton Nascimento, que a registrou em seu primeiro LP lançado nesse ano. Em 1968, participou do IV Festival de Música Popular Brasileira (TV Record), com a canção “Sentinela” (c/ Milton Nascimento), defendida por Cynara e Cybele.

Seguiram-se inúmeras canções em parceria com Milton Nascimento, registradas nos discos desse compositor e cantor, como “Outubro”, “Beco do Mota”, “Sunset Marquis 333 Los Angeles” e “Rosa do ventre”. 

Em 1970, escreveu (c/ Milton Nascimento) a trilha sonora de “Tostão, a fera de ouro”, curta-metragem de Ricardo Gomes Leite e Paulo Laender, com destaque para a canção “Aqui é o país do futebol”. Ainda nesse ano, Milton Nascimento gravou outras canções de sua autoria, como “Para Lennon e McCartney” (c/ Lô Borges e Marcio Borges) e “Durango Kid” (c/ Toninho Horta). 

Em 1972, suas composições “San Vicente” e “Ao que vai nascer”, ambas em parceria com Milton Nascimento, e “Paisagem na janela” (c/ Lô Borges) foram incluídas no histórico LP “Clube da Esquina” , de Milton Nascimento e Lô Borges. 

Dois anos depois, o disco “Milagre dos peixes”, de Milton Nascimento, registrou novamente a parceria dos dois compositores na faixa-título e na canção “Escravos de Jó”. 

Considerado o principal letrista de Milton Nascimento, continuou trabalhando com o parceiro durante as décadas de 1980 e 1990. Com mais de 200 canções gravadas, a dupla registrou inúmeros sucessos, como “Maria, Maria”, “Planeta blue”, “Promessas do sol”, “O vendedor de sonhos”, “Canção da América”, “Saudade dos aviões da Panair (Conversando no Bar)”, “Encontros e despedidas”, “Nos bailes da vida” e “San Vicente”, além dos já citados. 

Em 1998, as canções “Janela para o mundo” e “Louva-a-deus” (c/ Milton Nascimento), fizeram parte do repertório de “Nascimento”, disco premiado com o Grammy desse ano. 

Além dos parceiros referidos, compôs também com Tavinho Moura (“Nossa Senhora de Ó”, entre outras) e Sirlan (“Nove anos” e “Profissão de fé”, entre outras). 

Em 2000, trabalhou no musical “Fogueira do divino”, para o qual escreveu 20 letras inéditas, que receberam arranjos musicais de Nivaldo Ornellas e Tavinho Moura. 

É membro da diretoria da União Brasileira de Compositores (UBC), bem como do Conselho Editorial de “Pauta”, revista especializada, publicada por essa entidade.

Em 2011, numa parceria do Instituto Cultural Cravo Albin com o selo Discobertas, foi lançado o box “100 Anos de Música Popular Brasileira”, contendo quatro CDs duplos, com áudio restaurado por Marcelo Fróes da coleção  de oito LPs da série homônima produzida por Ricardo Cravo Albin, em 1975, com gravações raras dos programas radiofônicos “MPB 100 ao vivo” realizadas no auditório da Rádio MEC, em 1974 e 1975. O compositor participou do volume 6 da caixa, com suas canções “Travessia” e “Canção do sal”, ambas com Milton Nascimento, as duas na voz de Rosana Toledo.

Lançou, em 2012, o livro de crônicas “Casa aberta” (Editora DuBolsinho), com noite de autógrafos na Livraria da Travessa (RJ).

Obra
  • • Amor amigo (c/ Milton Nascimento)
  • • Ao que vai nascer (c/ Milton Nascimento)
  • • Aqui é o país do futebol (c/ Milton Nascimento)
  • • Aqui ó (c/ Toninho Horta)
  • • Beco do Mota (c/ Milton Nascimento)
  • • Bicho homem (c/ Milton Nascimento)
  • • Bola de meia, bola de gude (c/ Milton Nascimento)
  • • Canção da América (c/ Milton Nascimento)
  • • Canções e momentos (c/ Milton Nascimento)
  • • Carta à República (c/ Milton Nascimento)
  • • Céu de Brasília (c/ Toninho Horta)
  • • Circo marimbondo (c/ Milton Nascimento)
  • • Comunhão (c/ Milton Nascimento)
  • • Coração civil (c/ Milton Nascimento)
  • • Credo (c/ Milton Nascimento)
  • • Durango Kid (c/ Toninho Horta)
  • • Encontros e despedidas (c/ Milton Nascimento)
  • • Escravos de Jó (c/ Milton Nascimento)
  • • Essa voz (c/ Milton Nascimento)
  • • Filho (c/ Milton Nascimento)
  • • Fruta boa (c/ Milton Nascimento)
  • • Idolatrada (c/ Milton Nascimento)
  • • Janela para o mundo (c/ Milton Nascimento)
  • • Lília (c/ Milton Nascimento)
  • • Louva-a-deus (c/ Milton Nascimento)
  • • Maria três filhos (c/ Milton Nascimento)
  • • Maria, Maria (c/ Milton Nascimento)
  • • Meu mestre coração (c/ Milton Nascimento)
  • • Milagre dos peixes (c/ Milton Nascimento)
  • • Nos bailes da vida (c/ Milton Nascimento)
  • • Nossa Senhora de Ó (c/ Tavinho Moura)
  • • Nove anos (c/ Sirlan)
  • • O que foi feito deverá (c/ Milton Nascimento e Márcio Borges)
  • • O vendedor de sonhos (c/ Milton Nascimento)
  • • Outubro (c/ Milton Nascimento)
  • • Paisagem na janela (c/ Lô Borges)
  • • Para Lennon e McCartney (c/ Lô Borges e Marcio Borges)
  • • Pelo amor de Deus (c/ Milton Nascimento)
  • • Planeta blue (c/ Milton Nascimento)
  • • Ponta de areia (c/ Milton Nascimento)
  • • Profissão de fé (c/ Sirlan)
  • • Promessas do sol (c/ Milton Nascimento)
  • • Quatro luas (c/ Milton Nascimento)
  • • Quem perguntou por mim (c/ Milton Nascimento)
  • • Raça (c/ Milton Nascimento)
  • • Rosa do ventre (c/ Milton Nascimento)
  • • Roupa nova (c/ Milton Nascimento)
  • • Saídas e bandeiras (c/ Milton Nascimento)
  • • Saídas e bandeiras nº 1 (c/ Milton Nascimento)
  • • San Vicente (c/ Milton Nascimento)
  • • Saudades dos aviões da Panair (c/ Milton Nascimento)
  • • Sentinela (c/ Milton Nascimento)
  • • Sunset Marquis 333 Los Angeles (c/ Milton Nascimento)
  • • Travessia (c/ Milton Nascimento)
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.