Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Flor da Serra e Pinheiral

Flor da Serra e Pinheiral

Cantor, Compositor Natural de Nasceu em Gênero musical: Música sertaneja
Biografia

Cantores. Dupla sertaneja. Compositores.

Valdemar Banhos, o Flor da Serra – Alfenas, MG – 1934

Gumercindo Nogueira Galvão, o Pinheiral – Ipuiúna, MG – Poços de Caldas, MG – 1994

Dados Artistícos

Em 1958, a dupla começou a se profissionalizar, participando das eliminatórias do torneio Roda de Violeiros, da Rádio Cultura de Poços de Caldas. Em 1960, gravaram seu primeiro disco pela Chantecler, com o tango”Drama da vida”, de Flor da Serra e Benedito Seviero e o calango “Sabiá graúna”, de Pinheiral e Moreno. No mesmo ano, garavaram a canção rancheira “Meu passado”, de Pinheiral e Marina Guimarães. No ano seguinte, a dupla gravou “Benção de mãe” e “Remorso” pela Sertanejo. Em 1962, lançaram “Sabiá cólera”, calango de Pinheiral e J. Gonçalves e o tango “O erro”, de Flor da Serra e Maria Helena. Ainda em 1962, lançaram o primeiro LP pela Chantecler, com destaque para “Eterno apaixonado”, de Mário Borges e Borandi. Em 1963, lançaram “Abraçando a taça”, canção rancheira de Flor da Serra e José Russo. Em 1967, lançaram um LP em que se destacaram as músicas “Está na cara”, de Augusto Toscano e Flor da Serra, “Viver de saudade”, de Flor da Serra, “O circo chegou”, de Augusto Toscano e “Triângulo amoroso”, de Jorge Paulo e Nilo. Cantaram nas Rádios Nacional, Record e Nove de Julho. Apresentaram-se no programa, “Viola minha viola”, na Rede Record. Cantaram nas TVs Tupi e Bandeirantes. Em 1972, a dupla gravou o LP “Amor de estudante” e separou-se logo em seguida. Flor da Serra voltou a gravar em 1976, formando dupla com Belmiro. Gravaram o LP “Mineiro do pé quente” , com destaque para a composição de Tião Carreiro e Lourival dos Santos que deu título ao disco. Pouco depois, Flor da Serra formou nova dupla, então com Santarém e gravaram um LP. Destacaram-se naquele trabalho as composições “Franca de boiadeiro”, de Flor da Serra e Dorival, “Quarto de pensão”, de Flor da Serra e Benedito Seviero e “Guarda-roupa vazio”, de Flor da Serra. Em 1982, Flor da Serra e Santarém gravaram outro LP. Flor da Serra apresentou de 1983 a 1988 na TV Bandeirantes o programa “Rincão brasileiro

Obra
  • • Abraçando a taça (Flor da Serra e José Russo)
  • • Bênção de mãe (Flor da Serra e José Pires dos Santos)
  • • Boêmio renegado (Flor da Serra)
  • • Drama da vida (Flor da Serra e Benedito Seviero)
  • • Está na cara (Flor da Serra e Augusto Toscano)
  • • Flor do cabaré (Pinheiral e Sebastião Henrique Dias)
  • • Franca de boiadeiro (Flor da Serra e Jean de Carvalho)
  • • Meu passado (Pinheiral e Marina Guimarães)
  • • O erro (Flor da Serra e Maria Helena)
  • • Remorso (Pinheiral e Antonio Rodrigues Soares)
  • • Rodeio de Patos de Minas (Pinheiral e Teddy Vieira)
  • • Sabiá cólera (Pinheiral e J. Gonçalves)
  • • Sabiá graúna (Pinheiral e Moreno)
  • • Triste noivado (Flor da Serra e Ramiro Renzzo)
  • • Viver de saudade (Flor da Serra)
Discografia
  • • (1960) Triste noivado/Flor do cabaré • Sertanejo • 78
  • • (1960) Boêmio renegado/Meu passado • Sertanejo • 78
  • • (1960) Drama da vida/Sabiá graúna • Sertanejo • 78
  • • (1961) Benção de mãe/Remorso • Sertanejo • 78
  • • (1962) Sabiá cólera/O erro • Sertanejo • 78
  • • (1963) Rodeio de Patos de Minas/Abraçando a taça • Sertanejo • 78
  • • (1967) Está na cara • LP
  • • (1972) Amor de estudante • PolyGram • LP
  • • (1976) Franca de boiadeiro • LP
  • • (1976) Mineiro do pé quente • LP
  • • (1982) Flor da Serra e Santarém • LP
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.