Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Gilvan de Oliveira

Gilvan de Oliveira

Instrumentista, Cantor, Compositor, Arranjador Natural de Itaú de Minas Nasceu em 18 de agosto de 1956 Gênero musical: Música popular brasileira
Biografia

Instrumentista. Arranjador. Cantor. Compositor.

Influenciado pelo avô Sô Guilé (Guilhermino de Brito), tocador de sanfonunha de 8 baixos, das festas de Congao, Folias de Reis e Catiras, desde a infância demonstrou interesse pela música.

Iniciou-se pela bateria. Aos 12 anos de idade, decidiu-se pelo violão. Ingressou na Faculdade de Engenharia Elétrica, transferindo-se, mais tarde para o curso de Música da Universidade Federal de Minas Gerais. Foi aluno de José Lucena Vaz. Considerado um dos grandes violonistas do estado de Minas Gerais.

Dados Artistícos

A partir de 1983, começou a atuar em shows e gravações ao lado de diversos intérpretes da música brasileira, aperfeiçoando-se como violonista, arranjador, compositor e diretor musical, e participando de turnês pelo Brasil e no exterior.

Seu repertório inclui obras de compositores como Pixinguinha, Baden Powel, Tom Jobim, Caetano Veloso, Hermeto Pascoal, Fernando Brant, indo até Beatles e Madredeus.

Em 1989, gravou seu primeiro disco solo, “Cordas e coração”, seguido de “Vinícius nas cordas de Gilvan” (1990), “Retratos” (1993), indicado para o Prêmio Sharp, e “Sol” (1995).

Participou, ainda, ao lado de Weber Lopes e Juarez Moreira, do disco “Violões do horizonte”.

Em 2002, acompanhou a cantora Titane em show muito bem aceito pela crítica no Teatro Rival BR, que foi, inclusive filmado, sendo exibido pela TV-E (Rede Brasil), no começo de 2003.

Em 2003, lançou o CD “Violão Caipira”, em que confirma sua origens do interior de Minas Gerais, fazendo-se acompanhar apenas do violão e dispensando acompanhamento de qualquer outro instrumento. O disco inclui composições suas como ” Ave Maria Caipira”, passando por clássicos como “No rancho Fundo” de Ary Barroso e Lamartine Babo; “India” de Guereiro e Flores; “Tristeza do Jeca” de Angelino de Oliveira e visitando compositores como Milton Nascimento e Tavinho Moura (“Noites do Setão”). Todas as faixas recebem especial tratamento ao estilo da viola caipira.

Obra
  • • Ave Maria Caipira
  • • Canção sem nome
  • • Cantiga para Teresa
  • • Ilha do Mussulo
  • • Nossa cidade (c/ Fernando Brant)
  • • Noturno de Belo Horizonte (c/ Murilo Antunes)
  • • O beco
  • • Samba do neném
  • • Saudade do Tom
  • • Saudades do Led Zep
  • • Sozinho
  • • Tirana da partida
  • • Traquina
  • • Xote da crioula
Discografia
  • • (1989) Cordas e coração • Karmim • LP
  • • (1990) Vinícius nas cordas de Gilvan • Karmim • LP
  • • (1993) Retratos • Karmim • CD
  • • (1995) Sol • Karmim • CD
  • • (2003) Violão caipira • Kuarup Discos • CD
  • • ([S/D]) Violões do Horizonte • Karmim • CD
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.