Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Sarau Brasileiro

Sarau Brasileiro

Instrumentista, Cantor Natural de Belo Horizonte Nasceu em Gênero musical: Choro‎
Biografia

Grupo de choro formado por Hélio Pereira (bandolim e trombone), Magela (violão de 7 cordas), Geraldo Alvarenga (cavaquinho e violão) e Izaías (pandeiro) no final da década de 1980, na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Dados Artistícos

Grupo de choro formado por Hélio Pereira (bandolim e trombone), Magela (violão de 7 cordas), Geraldo Alvarenga (cavaquinho e violão) e Izaías (pandeiro) no final da década de 1980, na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais.
Em 1995 gravou  o CD “Isto é seresta”, do músico Waldir Silva. O disco, que teve direção musical de Geraldo Alvarenga, foi indicado para o “Prêmio Sharp” do mesmo ano. Apresentou-se nos projetos musicais “Minas ao luar” e “Liberdade Instrumental Itaú”, entre outros eventos mineiros. Ainda em sua trajetória, o grupo acompanhou a cantora Emilinha Borba e o Coral Voz e Cia. Participou também do espetáculo “Na onda do rádio”, realizado no Teatro Francisco Nunes e no Palácio das Artes em Belo Horizonte. Em seu repertório executava ritmos brasileiros resgatados do início do século e composições atuais à formação do grupo. Entre os compositores executados pelo grupo estavam Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Garoto, entre outros, além de composições próprias.
O grupo participou em 1997 do CD “As Estações do Homem”.(1997).
O grupo se apresentou em diversos projetos musicais como “Minas ao Luar”, “Liberdade Instrumental Itaú”, “Música de Domingo”, Show Alterosa de Fogos, em projetos realizados pela Belotur como “Sopro da Lagoinha”, tocou também no “Fórum das Américas”, na “Festa da Música”, “Feira do Arnaldo”. Ainda em sua trajetória, o grupo acompanhou os artistas Emilinha Borba, Roberto Silva, Acir Antão, entre outros. Apresenta-se regularmente em eventos nas universidades, praças, clubes, bailes para a terceira idade e para o público em geral.
Em 1998 foi conferido ao conjunto o “Troféu Pró-Música – Os Melhores da Música de Minas Gerais” como melhor conjunto musical. No ano seguinte, participou das gravações do CD “Samba canção”, do cantor e compositor Paulinho Pedra Azul.
No ano de 2001 lançou o CD “Sarau Brasileiro Interpreta Geraldinho Alvarenga”, realizado com os benefícios da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte, com produção musical de Geraldinho Alvarenga. Neste mesmo ano acompanhou Paulinho Pedra Azul no espetáculo “Veredas de Minas”, no Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro; apresentou-se no “Projeto Noite Musical”; show  “Tributo ao Choro”; workshop e show  “Antologia da Música Popular no Brasil”, no Jardim do Centro Cultural Usiminas Shopping do Vale e Parque Ipanema; no “Fórum Nacional Itabira 2001 – Centenário de Drummond, no Teatro da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade.
No ano de 2002 participou do evento “MPBH – Música Popular Abraça a Cidade”; Centro Cultural Banco do Brasil – show com Paulinho Pedra Azul; Show no Teatro de Arena Rainha da Sucata, no “Projeto do BDMG – Salve o Choro & Viva o Samba”
Em 2005 o grupo fez shows no Museu Abílio Barreto e ainda diversos espetáculos no circuito do SESC. No ano seguinte participou de vários eventos, tais como o “Congresso Mineiro de Biodiversidade” (COMBIO); “EXPOCACHAÇA”, show realizado no Expominas; lançamento da programação dos “300 Anos de História de Itabira – 157 anos de Emancipação Política” e do show na Fundação Carlos Drummond de Andrade.
No ano de  2007 o grupo apresentou-se no projeto “Dois Tempos”; show no Museu Abílio Barreto; “Projeto Festa da Música”, show na Praça do Papa; “Projeto Música Independente”, show no Teatro João Ceschiatti – Palácio das Artes e do lançamento do “Projeto BH no Choro”, realizado no Auditório JK, da Prefeitura de Belo Horizonte.
Em 2008 apresentou-se no “Projeto Domingo no Museu” (MHAB); “Projeto Minas ao Luar” e shows pelo interior de Minas Gerais, além do “Projeto Rodas de Choro”, nos Mercados de BH.
No ano de 2009 o grupo fez diversas outras aprsentações, tais como “Projeto Feira do Choro” (feira do Arnaldo); acompanhou Acir Antão interpretando Lupicínio Rodrigues, no Teatro João Ceschiatti (Palácio das Artes). No ano seguinte, em 2010 participou do “Projeto Pizindin – Choro no Palco”.
Em 2001 acompanhou o cantor Acir Antão interpretando marchinhas de carnaval no Conservatório UFMG. Neste mesmo ano com a nova formação integrada pelos músicos Hélio Pereira (Bandolim), Geraldinho Alvarenga (Violão), Magela (Violão 7 cordas), Luiz (Pandeiro), Nixon (Cavaquinho), Cícero (Acordeon) e Juliana (Flauta) o grupo apresentou-se no “Projeto Pizindin – Choro no Palco”, no Clube do Choro de Belo Horizonte – Conservatório UFMG. Dentre alguns dos compositores executados pelo grupo destacam-se Ernesto Nazareth (Odeon, Brejeiro), Chiquinha Gonzaga (Atraente, Gaúcho), Pixinguinha (Carinhoso, Lamento), Jacob do Bandolim (Noites Cariocas, Doce de Coco), Waldir Azevedo (Brasileirinho, Pedacinho do Céu), Garoto (Gente Humilde, Jorge do Fusa), Tom Jobim (Wave, Chega de Saudade), Paulinho da Viola (Choro Negro, e vários sambas), Ari Barroso (Na Baixa do Sapateiro, Morena Boca de Ouro), Godofredo Guedes (Cantar, Belo Horizonte), Cartola (As Rosas não falam), Chico Buarque (Carolina, Roda Viva, Anos Dourados), Vinicius de Moraes (Regra três), João Bosco (Kid Cavaquinho), além de composições próprias de integrantes do grupo e outros clássicos da MPB.

 

 

Discografia
  • 2001 Sarau Brasileiro Interpreta Geraldinho Alvarenga - Independente CD
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.