Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
João Araújo

João Araújo

Instrumentista, Compositor Natural de Contagem Nasceu em 8 de fevereiro de 1967 Gênero musical: Forró, Música popular brasileira, Rock, Samba‎, outro
Biografia

João de Araújo Ferreira

Músico (violão, viola, cavaquinho e percussão). Produtor musical e cultural. Escritor. Trabalhou, de 1992 a 2007, no Banco Itaú S/A. Presta consultoria na gestão de projetos a empresas e institutos, tais como Gvianna Produções Culturais e Instituto Brasileiro da Viola Caipira.

Dados Artistícos

Autodidata, começou a dedicar-se à música em 1979.

Participou como vocalista, instrumentista e arranjador de bandas de forró, pop-rock, MPB e de samba.

Sua primeira produção independente, o álbum “Festival”, lançado em 2000, apresentou onze composições próprias, com letras, melodias e arranjos em estilos variados. Em 2005, lançou o álbum “Viola Urbana: A influência da viola caipira na MPB”. O trabalho foi resultado de uma pesquisa homônima realizada via Lei Rouanet, em que buscou demonstrar, em 13 faixas, como a viola influenciou a MPB. Destacam-se nesse trabalho duas faixas de sua autoria: a canção “Menino da Cidade” e o texto declamado “Saudação de um caipira”, onde homenageou o jeito de falar dos habitantes de Cordisburgo/MG, terra natal do escritor Guimarães Rosa. Do disco, assinou a produção executiva e fonográfica, escolha de repertório, confecção dos textos, arranjos e mixagens em todas as faixas.

No ano seguinte, realizou turnê para divulgação do álbum “Viola urbana”, tendo tocado por toda a cidade de Belo Horizonte, além de outras cidades, como Ribeirão Preto (SP) e Macaé (RJ). Em 2007, produziu o álbum “Violando Fronteiras”, que reuniu trabalhos de bandas dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Paraná e Pernambuco. Para o lançamento do disco, foi realizado um evento no Teatro Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG), onde João recepcionou no palco os músicos representantes das bandas envolvidas, além de convidados especiais, como Chico Lobo e Pereira da Viola. Em 2008, produziu, juntamente com o violeiro Rodrigo Delage e com o maestro Geraldo Vianna, o álbum “Imaginário Roseano”, que trouxe canções brasileiras em comemoração ao ano do centenário de Guimarães Rosa. Também foi o principal intérprete do CD, que teve participações especiais de Rolando Boldrin, no texto “Grande sertão veredas”, Paulo Freire, na faixa “Seca” (Paulo Freire”, e Téo Azevedo, em “Veredas do grande sertão” (Téo Azevedo). No mesmo ano, lançou o CD “Pesquisa viola urbana”, com participações especiais de Chico Lobo, Fernando Sodré e Roberto Corrêa. Em 2009, passou a atuar como produtor e apresentador do programa de rádio “Violando”, da Rádio Inconfidência, de Belo Horizonte (MG). No programa, apresentado sempre ao vivo, recebe artistas mineiros e discute os espaços para a viola nos meios de comunicação. Em 2010, lançou o DVD “João Araújo – Viola Urbana”, que havia sido gravado em 2008, no Teatro Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG). O álbum, que teve direção artística de Geraldo Vianna, trouxe participações especiais de Amauri Falabela, Chico Lobo, Fernando Sodré, Renato Caetano, Roberto Corrêa, Rodrigo Delage, Rogério Gulin, e Sérgio Andrade. Em 2011, lançou, como produtor, o CD “Viola Brasileira em Concerto”, em que 10 grandes violeiros brasileiros registram sucessos de Beethoven, Bach, Mozart e outros. Em 2012, lançou o livro “João Pança”, que consiste em uma  homenagem a seu avô, o violeiro cordisburguense João Pança. Junto com o livro, lançou um CD com 18 músicas próprias. Durante a carreira, apresentou-se em programas de televisão como Senhor Brasil, Sem Censura e Nos Braços da Viola, na TV Brasil; Globo Horizonte: Arrumação, Brasil das Gerais, Feira Moderna, na Rede Minas; Viação Cipó, na  TV Alterosa; Viola Brasil e Caleidoscópio, na TV Horizonte; Jornal da Band e Tudo de Bom, na Band Minas; e Na Palma da Mão, na Band Vale. No mesmo ano, o CD “Viola Urbana”, que contém a sua marca registrada “Viola Urbana”, recebeu o Prêmio Mineiro de Excelência Gráfica Cícero, na categoria Embalagens semi-rígidas com Efeitos Especiais. Em 2013, na condição de membro-diretor do IBVC (Instituto Brasileiro da Viola Caipira), integrou a comissão organizadora do Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira. A edição do prêmio, organizado pela IBVC, sediada em Belo Horizonte (MG), avaliou CDs, DVDs e publicações literárias lançadas entre 2008 e 2012. No mesmo ano, lançou seu novo trabalho, “Trem”, em parceria com o músico Geraldo Vianna. O disco apresentou dez músicas de compositores da MPB de várias regiões do Brasil, como Gilberto Gil, Lô Borges, Caetano Veloso, Kleiton e Kleidir, Almir Sater, Renato Teixeira, Raul Seixas, Chico Buarque, entre outros, todas relacionadas ao tema “trem” e tocadas com viola.

Também em 2013, lançou o CD “Lagoa do peixe: A laguna das aves”. O repertório, apenas de ritmos gaúchos tocados em viola por ele, trouxe suas composições “Bugio brejeiro”, “Folia chamarrada”, “Azevaneirada”, “Pantaneira chama Mé”, “1,2,3 – cá embaixo!”, “De passagem no milongão”, “Exercício do chamamé”, “Dolente” e “Rio de vaneira”. Essas composições constituíram a trilha sonora de um documentário Havita Rigamonti sobre a Lagoa do Peixe, no Rio Grande do Sul, um dos maiores santuários de aves do planeta. No disco, João foi responsável pela coordenação geral e arranjos. Ainda em 2013, realizou apresentações nos SESCs de Fortaleza (CE), para divulgação de seus últimos trabalhos. No mesmo ano, apresentou show em Campo Grande (MS), junto com a Orquestra Sinfônica de Campo Grande, no Teatro Prosa SESC Horto, homenageando Dona Helena e Almir Sater. Na mesma cidade, também apresentou uma palestra sobre sua pesquisa “Viola Urbana”.

Em 2014, comemorando 10 anos de seu projeto “Viola Urbana”, apresentou o espetáculo “10 anos de Viola Urbana”, com participação especial de Rolando Boldrin”, no Teatro SESC Palladium, em Belo Horizonte (MG). Na mesma época, realizou nova participação no programa “Sr. Brasil”, apresentado por Rolando Boldrin, na TV Cultura.
No fim de 2014, realizou turnê ao Rio de Janeiro, e apresentou-se na cidade de Ribeirão Preto (SP), como convidado especial em show de Rolando Boldrin.

Em 2015, lançou o CD “Catrumano & Urbano”, com 14 músicas inéditas de autoria, interpretação e produção sua e de Téo Azevedo.

Em 2015, lançou o disco “Pesquisa Viola Urbana 3″, em formatos de CD e DVD. O álbum, que teve convidados especiais de várias regiões do país, além de uma orquestra, apresentou interpretações de músicas de artistas como Chico Buarque, Tom Jobim e Raul Seixas, além de músicas inéditas, do próprio João e em parceria, que procuraram demonstrar a influência da viola mineira em outras culturas regionais brasileiras.

Obra
  • • 1,2,3 - cá embaixo!
  • • Alegria de Anjo
  • • Azevaneirada
  • • Bugio brejeiro
  • • Caboco Andadô (c/ Luiz Viola)
  • • De passagem no milongão
  • • Dolente
  • • Exercício do chamamé
  • • Folia chamarrada
  • • Menino da Cidade
  • • Pantaneira chama Mé
  • • Rio de vaneira
  • • Saudação de um Caipira
  • • Viola nova
  • • Violando fronteiras (c/ Sérgio Penna, Flávio Vezonni, Oswaldo Rios e Margareth Makiolke)
Discografia
  • • (2000) Festival - Independente - CD
  • • (2005) Viola Urbana - CD
  • • (2008) Pesquisa Viola Urbana - CD
  • • (2008) Imaginário Roseano - CD
  • • (2008) Viola urbana 2 (ao vivo) - CD
  • • (2010) Viola Urbana ao vivo - DVD
  • • (2013) Lagoa do peixe - Independente - CD
  • • (2013) Trem – Independente - CD
  • • (2015) Viola urbana 3 – Viola urbana produções – CD/DVD
  • • (2015) Catrumano & Urbano (c/ Téo Azevedo) – Viola Urbana – CD
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.