Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Martinha

Martinha

Cantor, Compositor Natural de Belo Horizonte Nasceu em 30 de junho de 1949 Gênero musical: Música popular brasileira
Biografia

Marta Vieira Figueiredo Cunha

Cantora. Compositora.

Filha única, desde pequena cantarolava músicas que compunha. Aprendeu a tocar piano aos cinco anos de idade. Era filha de Dª Ruth, a famosa Candinha, que assinava a coluna “Mexericos da Candinha”, na fase áurea da Revista do Rádio, editada pelo jornalista Anselmo Domingos desde 1948 até o final da década de 1960.

Dados Artistícos

 

Iniciou a carreira em 1966, participando do movimento da Jovem Guarda, sendo anunciada carinhosamente por Roberto Carlos, nas apresentações do programa, como “Queijinho de Minas”. Seu primeiro sucesso foi a composição, de sua própria autoria, “Eu te amo mesmo assim”, gravada no mesmo ano, num compacto simples, que trazia, ainda, a música “Quem disse adeus agora fui eu”. Em 1967 teve a composição “Só sonho quando penso que você sente o que eu sinto”, gravada por Erasmo Carlos na RGE. No mesmo ano, lançou seu segundo compacto com as músicas “Barra limpa” e “Não brinque assim”, pela Rozenblit. Ainda em 1967, gravou seu primeiro LP, “Eu Te Amo Mesmo Assim”, pelo selo Artistas Unidos/Rozenblit no qual interpretou sete composições de sua autoria: “Gosto de Você”; “Não Gosto Mais de Você”; “Seja O Que Deus Quiser”; “Barra Limpa”; “Historinha de Amor”; “Pra Que Amar Você” e “Eu Te Amo Mesmo Assim”, além de “Meu Vestidinho”, de Nilton e Alemão; “Não É Tristeza”, de Édson Ribeiro e Maury Câmara; “Quero Ficar Sozinha”, de Renato Corrêa e Donaldson Gonçalves, e “Arranje Outra Namorada” e “Volta Depressa”, as duas da dupla Marcos Roberto e Dori Edson. Em 1968, lançou três compactos simples com as músicas “Por Quem Estou Apaixonada”; “Se Você Não Explicar”; “Se Não Fosse A Lua”; “Seja O Que Deus Quiser”; “Pior Pra Você, Bem Pior Pra Mim” e “Eu Sei O Que Quero”, todas de sua autoria. No mesmo ano, lançou seu segundo LP “Martinha”, novamente com sete composições de sua autoria: “Por Quem Estou Apaixonada”; “Se Você Não Explicar”; “Eu Daria A Minha Vida”; “Eu Queria”; “Pior Pra Você, Bem Pior Pra Mim”; “Você Não Voltou”, e “Não Sei Se Você Sabe”, além de “Choro Só Por Chorar”, de Luiz Fabiano; “A Minha Melhor Amiga”, de Elizabeth; “A Tão Sonhada Paz”, de Castro Perret; “Eu Só Queria Namorar Você”, de Dori Edson, e “Nem Mesmo Em Sonho”. Ainda em 1968, obteve seu maior sucesso com a balada “Eu daria a minha vida”, de sua autoria, gravado por ela, inicialmente, e, depois, por outros artistas. Teve também composições gravadas por Roberto Carlos. Como cantora conheceu grande êxito com a interpretação de “Última canção”, de Roberto Carlos. Com o declínio da Jovem Guarda, assim como Roberto Carlos, passou a utilizar em seu repertório músicas românticas. Em 1969, transferiu-se para a gravadora Copacabana e lançou seu terceiro LP com seis composições suas: “À Procura De Mim”; “Eu Vou”; “Eu Escutei O Seu Adeus”; “Cansei de Conversa”; “Tarde Muito Tarde” e “Deixei”. Gravou também as baladas “Vou Deixar Você”, de Mário Marcos; “Escuta”, de Antônio Marcos; “Estou Arrependida”, de Luiz Fabiano; “Minha Canção e Eu”, de Arnaud Rodrigues, e “Sou Feliz Só Por Te Ver”, de Tom Gomes e Luis Vagner. Em 1970, lançou LP pela Copacabana interpretando as músicas “Vestido branco”; “Se eu te amasse mais do que te amo agora”; “Batuque na minha janela”; “Vai ser assim”; “Morrer por seu amor”; “Quero ver”; “Poema de Maria” e “Eu sou de você”, todas de sua autoria, além de “Um novo céu”, de Ted Moreno e Fernando César; “Dia melhor”, de Arnaud Rodrigues; “Rema remador”, de Dom, e “Luz de amor”, de Johnny Alf. Ao longo da década de 1970 participou de festivais internacionais em vários países da América Latina. Desta nova fase de sua carreira destacam-se as canções “Vai ser assim”, de sua autoria e lançada em 1970, e “Pouco a pouco”, em parceria com César Augusto, sucesso de 1983. Ainda em 1970, lançou um compacto simples na Itália, pelo selo Miura Records, com duas músicas de sua autoria vertidas para o italiano por  Sergio Bardotti: “”Vá”, para “Vai Ser Assim”, e “(Io Darei La Vita Mia”, para “Eu Daria A Minha Vida”.  Em 1971, gravou um compacto simples cantando com Agnaldo Rayol as músicas “Se Eu Te Amasse Mais do Que Te Amo Agora”, de sua autoria, e “Concerto Para O Fim de Um Amor (Concert For A Love’s Ending)”, de Francis Lai, versão de Silvio César. Gravou também, pelo selo Copacabana/Hispa Vox, da Espanha, um compacto simples com as músicas “Eu Daria Minha Vida (Hoy Daria Yo La Vida)” e “Meu Namorado (Mi Enamorado)”, versões de Catalino ”Tite” Curet Alonso. Ainda no mesmo ano, lançou LP pela Copacabana, no qual, já com o fim do movimento Jovem Guarda, procurou diversificar seu repertório, gravando, além de suas próprias composições, outras de autores como Sílvio César, e novos como Milton Carlos. Nesse LP gravou “Minha Vida”; “A Mais Amada”; ” Minha Mãe de Cor”; “Homem Vida e Morte”; “Somos Iguais” e “Rumo Certo”, de sua autoria; o clásscio samba-canção “Linda Flor (Ai Ioiô)”, de Henrique Vogeler, Luis Peixoto e Marques Porto; “Sem Saber”, de Adauto; “O Nosso Adeus”, de Silvio César; “Yesterday”, de John Lennon e Paul McCartney; “Silêncio de Nós Dois”, de Tom Zé, “Mas Fale de Amor”, de Milton Carlos e Domingos Leone. Em 1972, continuou diversificando seu trabalho e gravou a balada “Maria Madalena (I Don’t Know How To Love Him)”, de Andrew Lloyd Webber e Tim Rice, em versão de Vinicius de Moraes, do musical “Jesus Cristo Superstar”. Continuou expandindo seu trabalho para o mercado europeu, em especial para a Espanha, com o lançamento de dois compactos, o duplo “Martinha Internacional – Nº 2”, com as músicas “Come Le Viole”, de Peppino Gagliardi; “So Far Away”, de Carole King, e “Minha Vida” e “Somos Iguais”, de sua autoria, lançado pela Copacabana, e um simples com “Minha Mãe de Cor”, de sua autoria, que foi vertida para espanhol como “Como Tu Quiero Ser”, e “Somos Apaixonados”, também de sua autoria, vertida com o nome “Somos Enamorados”, ambas versões de Catalino ”Tite” Curet Alonso. O compacto simples foi lançado pelo selo Copacabana/Hispa Vox, da Espanha. Também em 1972, gravou LP pela Copacabana com as músicas “Sua”; “Corrente Forte”; “Não Me Procures”; “Estrada Minha” e “Amanhecer”, de sua autoria; “Como Dizer (Oh Babe, What Would You Say?)”, versão sua para composição de Norman Smith; “Canção do Nosso Amor”, de Silveira e Dalton Medeiros; “Olha”, de Reynaldo Rayol e Roberto Corrêa; “Whispering”, de Richard Coburn, Vincent Rose e John Schonberger; “Cantiga Nº 1”, de Isolda e Milton Carlos; “No Fim do Corredor”, de Jean Pierre e Zamikhowsky, e “Come Le Viole”, de Peppino Gagliardi. Ainda nesse mesmo ano, gravou pelo selo norte americano UA Latino, o LP “Outra vez”, voltado para o mercado latino interpretando “Minha Mãe de Cor (Como Tu Quiero Ser)”, “Minha Vida (Hoy Ya Mi Vida)”, “A Mais Amada (La Más Amada)”, ” Somos Iguais (Somos Iguales)”, “Somos Apaixonados (Somos Enamorados)”, ” Quero Ver (Quiero Ver)”, “Rumo Certo (Sin Rumbo Cierto)”, e “Batuque Na Minha Janela (Uma Batucada)”, todas de sua autoria, além de, “Luz de Amor (Solo Tu Amor)”, de Johnny Alf, “O Nosso Adeus (Em Nuestro Adiós)”, de Silvio César, “Sem Saber (Sin Saber)”, de Adauto, e ”Dia Melhor (No Hay Dia Mejor)”, de Arnaud Rodrigues, todas em versões de Catalino ”Tite” Curet Alonso. Em 1974, gravou o LP “Como antigamente”, música título, uma parceria dela com Milton Carlos, irmão de Isolda e que pouco depois despontaria para o sucesso morrendo, entretanto em acidente automobilístico. A dupla assinou mais sete composições nesse LP “Como Antigamente”, “Erros E Defeitos”, “Eu Era Você”, “Suas Maneiras”, “Minha Casa”, “À Noite Combinamos” e “Sua Foto na Parede do Meu Quarto”. Também interpretou nesse LP as músicas “Sebastiana da Silva”, de Rômulo Paes, “Un Jour, Un Enfant”, de Emil Stern e Eddy Marnay, “Eu Quero”, de Sérgio Bittencourt, “Dream A Little Dream Of Me”, de Fabian Andre, Gus Kahn e Wilbur Schwandt, e “Elementar”, de Milton Carlos. Em 1975, foi lançado o LP “Como é que vai ficar” com apenas duas músicas inéditas: ”Como É Que Vai Ficar?”, de sua autoria, e  ”Berço de Marcela”, de Taiguara. As outras foram extraídas do LP ”Como Antigamente”, lançado no ano anterior. Em 1976, voltou a gravar, visando o mercado latino, lançando dois compactos simples pela Columbia Internacional. No primeiro interpretou “Amigos E Amantes (Amigos Y Amantes)”, de sua autoria e versão de Elizabeth Garcia, e “Segredos (Secretos)”, parceria com Gabino Correa. O segundo compacto apresentou as músicas “Amigos”, de Fernando Mitjavila e Jesús Gluck, com a qual ela participou do XVIII Festival Espanhol da Canção Rem-Car/Benidorm, e “Llueve”, com Marcos Roberto. Em 1977, também pela Columbia Internacional lançou um compacto simples com as músicas “Água Caliente”, de sua autoria, e “O Mar Serenou (A La Orilla Del Mar)”, de Candeia, em versão de Manuel de La Calva e Ramon Arcusa. Em 1981, seu LP “Como é que vai ficar”, de seis anos antes, foi relançado como o título de “Martha Vieira Figueiredo Cunha, seu nome completo.  Em 1982, lançou um compacto simples com as músicas “Eu Quero Ser Uma Mulher”, com César Augusto, e “Cama Vazia”, de sua autoria. Em 1983, já pela gravadora RCA Victor, fez novo compacto simples com duas composições de sua autoria: “Eu Quero A América Do Sul” e “Ele”. Em 1985, pelo selo Arca Som gravou compacto simples com as com posições “Agora Não” e “Quatro Paredes”, parcerias com César Augusto. No mesmo ano, teve a composição “Vem provar de mim”, em parceria com Cesar Augusto, gravada por Chitãozinho e Xororó. No ano seguinte, a mesma dupla gravou “Queixas”, outra de suas parcerias com César Augusto. Também em 1986, lançou, pela gravadora 3M, o LP “Martinha” com as músicas “Que Homem É Esse”, ” Pouco A Pouco”, “Por Mais Ninguém” e “Louca”, parcerias com César Augusto, além de “Muito Estranho (Cuida Bem de Mim)”, de Dalto e Cláudio Rabello; “Já Sei”, de Renato Teixeira; “Confissões”, de sua autoria; “Fala Mais Alto o Coração”, de L. Vincent; “Sal e Pimenta”, de Carlos Colla e San Marino, e “Pouco Demais”, de Nando Cordel. Em 1987, também pela 3M, lançou o LP “Aos amigos, aos amantes, a você” no qual apresentou quatro parcerias com Iranfe: “Copo de Vinho”, “Quem Diria”, “Melhor Momento” e “Meu Amigo”, além de “Casa Grande”, de sua autoria, “Não Diga Nada”, de Leonardo, “Yo Mañana (Io Domani)”, de Giancarlo Bigazzi e Marcella Bella, versão de Carmo, “Boa Noite Amor”, de José Maria de Abreu e Francisco Matoso, “Franco e Aberto”, de Karlão, “Você”, de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, e “Bugre”, de Páris. Em 1988, lançou dois LPs tendo seu nome como título. Pela Continental interpretou as músicas “Estou Apaixonada Por Um Velho Amigo”, “Vai”, “Deitada na Cama”, “Esqueça”, “Nós Dois Nunca Mais”, “No Pé da Serra”, “Quem Sabe” e “Me Deixe Ir”, todas em parceria com Iranfe, “Presente de Deus”, com César Augusto, “Conversas”, de Mário Marcos, Eunice Barbosa e Zequinha Rodrigues, “Cilada”, de D’Carlo e José Giacomelli, e “Me Ajude A Te Esquecer”, de Gilson e Carlos Colla. Já o segundo LP, lançado pela gravadora 3M, incluiu as músicas “Chora Peito”, de Chrystian e Ralf, “Pouco A Pouco” e “Que Homem É Esse”, com César Augusto, “Não Diga Nada”, de Leonardo, “Já Sei”, de Renato Teixeira, “Fala Mais Alto o Coração”, de L. Vincent, “Aqui”, de sua autoria, “Muito Estranho (Cuida Bem de Mim”, de Dalto e Cláudio Rabello, “Boa Noite Amor”, de José Maria de Abreu e Francisco Matoso, e “Você”, de Roberto Carlos e Erasmo Carlos. Ao longo da década de 1990, passou a compor para duplas sertanejas como Leandro e Leonardo, e Chitãozinho e Xororó. Em 1992, Chitãozinho e Xororó gravaram “Nossa história”. No início dos anos 2000, passou a viver numa granja, na região da grande São Paulo, com dois filhos já maiores de idade. Em 2000, foram lançadas pela EMI Music duas coletâneas com gravações e composições suas: “Bis – Jovem Guarda – Martinha”, dentro da série Bis, e “Seleção de Ouro – 20 Sucessos – Martinha”. Em 2002, participou da gravação do samba “Retrós e Linhas”, de Martinho da Vila e Hermínio Bello de Carvalho, em dueto com Martinho da Vila para o CD “Martinho e amigos”, da BMG Brasil. Em 2005, participou de diversos eventos e shows comemorativos dos 40 anos da Jovem Guarda, como o projeto “Festa de arromba- 40 anos da Jovem Guarda”, apresentado durante todo o mês de agosto, no Teatro II do CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil), no Rio de Janeiro, passando também por Brasília e São Paulo. Ali, fez dupla com Wanderley Cardoso, em temporada de 3 dias,  alternada com outros expoentes da Jovem Guarda, que também se  apresentaram em duplas, como Jerry Adriani e Waldirene, Golden Boys e Vanusa,Wanderléa e Erasmo Carlos. Com agenda lotada, a cantora participou de gravações, shows e programas comemorativos por todo o Brasil. Em 2006, participou do CD e DVD “Roberto Carlos – Duetos”, lançado pela Amigos Records/Sony BMG Music com gravações de especiais de Roberto Carlos, produzidos e exibidos pela TV Globo, de 1977 a 2005. Participou, juntamente com diferentes cantores da Jovem Guarda, como  Waldireni, Rosemary, Cleide Alves, Ed Carlos e Ed Wilson, entre outros, interpretando o rock “Jovens Tardes de Domingo”, de Roberto Carlos e Erasmo Carlos. Em 2010, participou do show de gravação do CD e DVD “Emoções sertanejas” com Roberto Carlos fazendo duplas com cantores sertanejos, além de outros, como ela, egressa da Jovem Guarda. Nesse evento, interpretou com Roberto Carlos a balada “Alô”, de Roberto Carlos e Erasmo Carlos. Como compositora, teve músicas gravadas por intérpretes como Angela Maria, Moacir Franco, Wanderley Cardoso, Perla, Leno, Paulo Sérgio, Ronnie Von, Leandro e Leonardo, Chitãozinho e Xororó, Sergio Murilo, Agnaldo Rayol, Jane e Herondy, José Augusto, Simone, Os Vips, Nilton César,  Milton Carlos, Fábio Júnior, Crystian  e Ralf, Jerry Adriani, Dalvan, Giliard, Hebe Camargo, Os Apaches, Roberto Carlos, Golden Boys, e João Mineiro e Marciano, entre outros. Seu maior sucesso foi a balada “Eu daria a minha vida”, que se tornou um clássico da música romântica e que recebeu mais de 20 gravações diferentes, além da sua própria.

Obra
  • • A Mais Amada
  • À Noite Combinamos - com Milton Carlos
  • À Procura De Mim
  • Agora Não - com César Augusto
  • Água Caliente
  • Amigos E Amantes
  • Aqui
  • Batuque na minha janela
  • Cama Vazia
  • Cansei de Conversa
  • Casa Grande
  • Começar tudo de novo
  • Como Antigamente - com Milton Carlos
  • Confissões
  • Copo de Vinho - com Iranfe
  • Deitada na Cama - com Iranfe
  • Deixei
  • Ele
  • Eu daria a minha vida
  • Eu Era Você - com Milton Carlos
  • Eu Escutei O Seu Adeus
  • Eu queria
  • Eu Quero A América Do Sul
  • Eu Quero Ser Uma Mulher - com César Augusto
  • Eu Sei O Que Quero
  • Eu sou de você
  • Eu te amo mesmo assim
  • Eu Vou
  • Gosto de Você
  • Historinha de Amor
  • Homem Vida e Morte
  • Llueve - com Marcos Roberto
  • Louca - com César Augusto
  • Me Deixe Ir - com Iranfe
  • Melhor Momento - com Iranfe
  • Meu Amigo - com Iranfe
  • Meu namorado
  • Minha Casa - com Milton Carlos
  • Minha Mãe de Cor
  • Minha Vida
  • Morrer por seu amor
  • Não Gosto Mais de Você
  • Não Sei Se Você Sabe
  • No Pé da Serra - com Iranfe
  • Nós Dois Nunca Mais - com Iranfe
  • Nossa história
  • Pior Pra Você Bem Pior Pra Mim
  • Poema de Maria
  • Por Mais Ninguém - com César Augusto
  • Por Quem Estou Apaixonada
  • Pouco a pouco (c/ César Augusto)
  • Pra Que Amar Você
  • Presente de Deus - com César Augusto
  • Quatro Paredes - com César Augusto
  • Que homem é esse (c/ César Augusto)
  • Queixas (c/ César Augusto)
  • Quem disse adeus agora fui eu
  • Quem Sabe - com Iranfe
  • Quero ver
  • Rumo Certo
  • Se eu te amasse mais do que te amo agora
  • Se Não Fosse A Lua
  • Se Você Não explicar
  • Segredos (Secretos) - com Gabino Correa
  • Seja O Que Deus Quiser
  • Só sonho quando penso que você sente o que eu sinto
  • Sua Foto na Parede do Meu Quarto - com Milton Carlos
  • Suas Maneiras - com Milton Carlos
  • Tarde Muito Tarde
  • Vai - com Iranfe
  • Vai ser assim
  • Vem provar de mim (c/ César Augusto)
  • Vestido branco
  • Você Não Voltou
Discografia
  • (1966) Eu Te Amo Mesmo Assim/Quem Disse Adeus Agora, Fui Eu • Artistas Unidos/Rozenblit •Compacto simples
  • (1967) Eu Te Amo Mesmo Assim • Artistas Unidos/Rozenblit • LP
  • (1967) Barra limpa/Não brinque assim • Rozenblit • Compacto simples
  • (1968) Pior Pra Você, Bem Pior Pra Mim/Eu Sei O Que Quero • Mocambo • Compacto simples
  • (1968) Se Não Fosse A Lua/Seja O Que Deus Quiser • Artistas Unidos/Rozenblit • Compacto simples
  • (1968) Por Quem Estou Apaixonada/Se Você Não Explicar • Artistas Unidos/Rozenblit •Compacto simples
  • (1968) Martinha • Rozenblit • LP
  • (1969) À Procura De Mim/Eu Escutei O Seu Adeus • Copacabana • Compacto simples
  • (1969) Aqui/Meu Namorado • Copacabana • Compacto simples
  • (1969) Martinha • Copacabana • LP
  • (1970) Vai Ser Assim (Và)/Eu Daria A Minha Vida (Io Darei La Vita Mia) • Miura Records (Itália) •Compacto simples
  • (1970) Quero Ver/Se Eu Te Amasse Mais do Que Te Amo Agora/Batuque Na Minha Janela/Morrer Por Seu Amor • Copacabana • Compacto Duplo
  • (1970) Eu Daria A Minha Vida (Io Darei La Vita Mia)/Aqui/Vai Ser Assim/Eu Escutei O Seu Adeus • Copacabana • Compacto Duplo
  • (1970) Batuque Na Minha Janela/Se Eu Te Amasse Mais do Que Te Amo Agora • Copacabana •Compacto simples
  • (1970) Vai Ser Assim/Eu Sou de Você • Copacabana • Compacto simples
  • (1970) Martinha • Copacabana • LP
  • (1970) Vestido branco/Morrer por teu amor • Copacabana • Compacto simples
  • (1971) Martinha • Copacabana • LP
  • (1971) Eu Daria Minha Vida (Hoy Daria Yo La Vida)/Meu Namorado (Mi Enamorado) • Copacabana/Hispa Vox (Espanha) • Compacto simples
  • (1971) Se Eu Te Amasse Mais do Que Te Amo Agora/Concerto Para O Fim de Um Amor (Concert For A Love's Ending) - Agnaldo Rayol / Martinha • Copacabana • Compacto simples
  • (1971) Martinha internacional vol. 1 • Continental • Compacto Duplo
  • (1971) Minha mãe de cor/Rumo certo • Copacabana • Compacto simples
  • (1972) Martinha • Copacabana • LP
  • (1972) Martinha - Minha Mãe de Cor (Como Tu Quiero Ser)/Somos Apaixonados (Somos Enamorados) • Copacabana/Hispa Vox (Espanha) • Compacto simples
  • (1972) Martinha internacional - Nº 2 - Come Le Viole/So Far Away/Minha Vida/Somos Iguais • Copacabana • Compacto Duplo
  • (1972) Jesus Cristo Superstar • Copacabana • Compacto simples
  • (1972) Otra Vez • UA Latino • LP
  • (1974) Como antigamente/Minha casa • Continental • Compacto simples
  • (1974) Como antigamente • Continental • LP
  • (1975) Você E Eu/Como É Que Vai Ficar? • Continental • Compacto simples
  • (1975) Como é que vai ficar • Continental • LP
  • (1976) Amigos/Llueve • Columbia (Internacional) • Compacto simples
  • (1976) Amigos E Amantes (Amigos Y Amantes)/Segredos (Secretos) • Columbia (Internacional) •Compacto simples
  • (1977) Água Caliente/O Mar Serenou (A La Orilla Del Mar) • Columbia Internacional • Compacto simples
  • (1978) Estórias/Ele • RCA Victor • Compacto simples
  • (1981) Como É Que Vai Ficar?/Eu Quero • Continental • Compacto simples
  • (1981) Martha Vieira Figueiredo Cunha • Continental • LP
  • (1982) Eu Quero Ser Uma Mulher/Cama Vazia • Continental • Compacto simples
  • (1983) Eu Quero A América Do Sul/Ele • RCA Victor • Compacto simples
  • (1985) Martinha • Arca • LP
  • (1985) Agora não/Quatro paredes • Arca • Compacto simples
  • (1986) Martinha • 3M • LP
  • (1987) Aos amigos, aos amantes, a você • 3M • LP
  • (1988) Martinha • Continental • LP
  • (1988) Martinha • 3M • LP
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.