Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Nalva Aguiar

Nalva Aguiar

Cantor Natural de Tupaciguara Nasceu em 9 de outubro de 1945 Gênero musical: Música popular brasileira
Biografia

Nalva de Fátima Aguiar

Filha de alfaiate que tornou-se dono de hotel, teve infância pobre. Aos três anos de idade começou a ensaiar os primeiros passos como cantora. Com sete anos ingressou em uma escola de música onde aprendeu a tocar acordeon, instrumento do qual se tornou mais tarde professora.

Iniciou carreira em festas e rádios e na TV Triângulo na década de 1960, participou do disco da dupla sertaneja  Nísio e Nestor. No Rio de Janeiro lançou-se intérprete de Pop Rock. Em 1970 voltou-se para o Sertanejo Country. Em 1984 gravou com Teixeirinha o LP Guerra dos Desafios. Seu grande sucesso é a gravação de Beijinho Doce (Nhô Pai) 1976.

Dados Artistícos

Iniciou a carreira cantando em festas e rádios de sua cidade e na TV Triângulo Mineiro. Na primeira metade dos anos 1960 participou de um dos discos da dupla Nísio e Nestor. Em 1966, foi para São Paulo, atraída pelos ecos da Jovem Guarda. Em 1967, representou Minas Gerais num concurso na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, fazendo sucesso ao interpretar em inglês a canção “Jambalaya”. No mesmo ano participou do filme “Adorável trapalhão”, com Renato Aragão. Nesse período apresentou-se na TV, cantando “O menino passarinho”. Em 1969, filmou “2000 anos de confusão”, com Renato Aragão e Dedé Santana. No início dos anos 1970, voltou-se para a música sertaneja e country.
Em 1976, regravou, com grande sucesso, a valsa “Beijinho doce”, de Nhô Pai, inicialmente incluída na trilha sonora do filme “O conto-do-vigário”, de Kléber Afonso e Barros de Alencar, e posteriormente lançada num compacto que vendeu mais de 500 mil cópias. Em 1977, participou do filme “Entre o céu e o inferno “, com Duduca e Dalvan. Em 1979, participou do filme “Sinfonia sertaneja”, com Geraldo Meirelles e Marcelo Costa. Em 1983 teve a composição “Coração sofredor”, parceria com Nhô Pai gravada pela dupla Tonico e Tinoco. Em 1984, gravou um LP em dueto com o cantor gaúcho Teixeirinha, intitulado “Guerra dos desafios”. Foi a primeira cantora a gravar uma música do violeiro e compositor Renato Teixeira.  Entre seus maiores sucessos encontram-se “Doradinho”, “Fatalidade”, “Cowboy do rodeio”, “Tá de mal comigo”, de Nhô Pai, “Nó na garganta”, de Renato Teixeira, “Dia de formatura” e “Dois estranhos”. Gravou com o cantor e violeiro Tião Carreiro. Considerada pioneira da música country, já foi por diversas vezes premiada. Ganhou por três anos seguidos o título de Rainha dos Caminhoneiros. Por cinco vezes recebeu o título de Rainha do Peão de Boiadeiro, na festa anual de Barretos. Ganhou também da rádio country norte-americana de Nashville, Texas, uma placa de ouro como “The Queen of Country Music in Brazi”l. Durante alguns anos ficou longe dos estúdios de gravação, tendo morado no Canadá e nos Estados Unidos. Em 1994, a gravadora Continental lançou o disco “O melhor de Nalva Aguiar”, com seus maiores sucessos. Em 1999, participou da coletânea “Discoteca do Chacrinha”, com a faixa “Menino dos zóio meu”, de Lúcio Cardim Filho. No mesmo período retornou ao Brasil e se apresentou no programa de Marcelo Costa na TV Record. O apresentador levou-a para a gravadora Velas. No mesmo ano, lançou o CD “Nalva Aguiar”, que contou com a participação de importantes nomes da música popular brasileira. Chitãozinho e Xororó interpretaram com ela “Meu bem querer”, de Djavan; Ivan Lins participou de “Bandeira do divino”, dele e Victor Martins; Sérgio Reis cantou em “Vende-se”, de Dené. O disco contou ainda com a participação do locutor de rodeios Barra Mansa, que declamou versos em “Oração do peão boiadeiro”, de Renato Teixeira. É considerada a grande dama da música sertaneja. Em março de 2010, participou do programa “Emoções Sertanejas”, da TV Globo, que teve como objetivo homenagear o cantor e compositor Roberto Carlos, cantando a música “As curvas da estrada de Santos”, de Roberto e Erasmo Carlos. O programa recebeu como convidados, em um mega-show, no ginásio do Ibirapuera em São Paulo, grandes nomes da música sertaneja como Almir Sater, Bruno & Marrone, César Menotti & Fabiano, Chitãozinho & Xororó, Dominguinhos, Elba Ramalho, Gian & Giovani, Leonardo, Martinha, Milionário & José Rico, Paula Fernandes, Rio Negro & Solimões, Roberta Miranda, Sérgio Reis, Victor & Léo e Zezé di Camargo & Luciano. O evento teve participação da atriz Débora Seco na apresentação. Esse show, que contou com a direção geral de Cicão Chies, foi, posteriormente, lançado em CD duplo pela Sony Music.

Obra
  • • Coração sofredor (c/ Nhô Pai)
Discografia
  • • (1967) Nalva Aguiar - Chantecler - Compacto Simples
  • • (1967) Nalva Aguiar - Chantecler - Compacto Simples
  • • (1967) Nalva Aguiar - Chantecler - Compacto Simples
  • • (1967) Nalva Aguiar - Chantecler - Compacto Simples
  • • (1968) Nalva Aguiar - Chantecler - Compacto Simples
  • • (1971) Nalva - Beverly - LP
  • • (1972) Nalva Aguiar - Beverly - Compacto Simples
  • • (1972) Rock and Roll Lullaby / Não Volto Mais - Beverly - LP
  • • (1973) Foi bom você chegar - Epic/CBS - LP
  • • (1974) Nalva Aguiar - Epic/CBS - LP
  • • (1975) Nalva Aguiar - Epic/CBS - Compacto Simples
  • • (1976) Nalva Aguiar - Epic/CBS - Compacto Simples
  • • (1976) Beijinho doce • Compacto simples
  • • (1977) Nalva Aguiar - CBS - Compacto Simples
  • • (1977) Vale Prateado - CBS - LP
  • • (1978) Tupaciguara - CBS - LP
  • • (1979) Sinfonia Sertaneja (c/ Marcelo Costa) - CBS - Compacto Simples
  • • (1981) Nalva Aguiar - CBS - Compacto Simples
  • • (1981) Nalva Aguiar - Entré/CBS - LP
  • • (1983) Doradinho - Sertanejo/Chantecler - LP
  • • (1984) Nalva Aguiar - Chantecler - LP
  • • (1984) Guerra dos Desafios (c/ Teixeirinha)- Chantecler- LP
  • • (1984) Cowboy de Rodeio - Chantecler - LP
  • • (1984) Guerra dos desafios • LP
  • • (1988) Nalva Aguiar • LP
  • • (1991) Nalva Aguiar - RGE - LP
  • • (1994) O melhor de Nalva Aguiar • Continental • CD
  • • (1999) Nalva Aguiar • Velas • CD
  • • (2006) Meus grandes sucessos - Atração- CD
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.