Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Nelson Piló

Nelson Piló

Instrumentista, Compositor Natural de Belo Horizonte Nasceu em 3 de agosto de 1914 Falecido em 12 de outubro de 1986 Gênero musical: Choro‎, Música popular brasileira, outro
Biografia

Importante violonista e compositor mineiro que não só transitou ao lado de figuras importantes, como Juscelino Kubitschek e Radamés Gnattali, mas também realizou transcrições importantes do cancioneiro de grandes nomes, como Catulo da Paixão Cearense, Ernesto Nazareth e Dilermando Reis, entre outros. Nelson Piló completaria neste ano de 2014 seu centenário de vida. As canções serão gravadas e arranjadas para dois violões pelos músicos André Carvalho e pelo experiente Fábio Nery, professor de violão da Escola de Música da UEMG (Universidade do Estado de Minas Gerais).

Dados Artistícos

Nelson Piló iniciou sua carreira artística apresentando-se em eventos e lugares como: horas de arte, teatros e escolas, emissoras de rádio (Mineira, Guarani), orquestras de cinemas (Floresta, América), saraus de boêmia e serenatas. Referindo-se às serenatas, diz Jota Efegê:

Dessas noitadas boêmias, álacres, que aconteciam de preferência aos sábados e nas vésperas de feriados, participavam Nelson Piló, Juscelino Kubitschek, Pedro Aleixo, Alberto Deodato e vários companheiros. O primeiro, musicista de renome na cidade, os seguintes já lançados na política na qual vieram a ascender, um deles à presidência da República, os outros às casas do Congresso. Piló, modesto, tímido, ficou fiel ao violão, grafando símbolos nas linhas e nos espaços da pauta, passando ensinamentos a seus alunos. À sua ambição, curta, bem pouca, bastava isso (EFEGÊ, 1978, p. 67-68).

No Rio de Janeiro Nelson Piló viria a elaborar centenas de arranjos na radio nacional, atuando com os principais cantores da época, tais como Ângela Maria, Dalva de Oliveira, Emilinha Borba, Linda Batista, Eliana Pitman, Élen de Lima, Marly Sorel, Irene Macedo, Gilda de Barros, Bárbara Martins, Carlos Carrié e muitos outros.

Alguns Arranjos para orquestra da Rádio Nacional de Nelson Piló, estão no Museu da Imagem e do som site cujo endereço é: http://www.mis.rj.gov.br/consulta_detalhes. Nesse site é mostrado a primeira página digitalizada dos seguintes arranjos orquestrais:

– Quem está com mágoa, marcha-rancho de Raul Marques, De Palma e Raul de Barros;

– Hino do Bola Preta (Segura a chupeta), marcha de Vicente Paiva e Nelson Barbosa;

– São Paulo, música de Helena Martins;

– Dos corazones, valsa-romance de Francisco Y. R. Canaro;

– Delirando, baião de Rossini e Nelson Piló;

– Minha querida, fox-canção de Lea Zaroni e O. A. Vampré;

– Marcha do Peru, música de Florinda Grandino da Silva (Linda Batista); entre outros ….

Obra
  • . Alma do Baião (baião)
  • Ansiedade (choro)
  • Bailado das Estrelas
  • Bachianinha nº 2
  • Bossa Nova Internacional
  • Dança da Princesa
  • Dança dos Astros
  • Lada (valsa)
  • Márcia
  • Na Ginga da Nega (choro)
  • Oração da Tarde
  • O Bailado das Estrelas (choro)
  • Prelúdio
  • Relembrando Recife (frevo)
  • Saudade de Aracaju (valsa)
  • Sertanejo (baião)
  • Suspiro da Negra (choro)
  • Tema do Conde de Eden
  • Violeiro Nordestino (modinha)
Discografia
  • (1970) - Nelson Piló – Seu Violão E Sua Arte - Hot - LP
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.