Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Norato

Norato

Instrumentista, Arranjador Natural de Nasceu em 24 de fevereiro de 1924 Gênero musical: Música popular brasileira, outro
Biografia

Antônio José da Silva

Instrumentista.

Estudou trombone com seu pai, Sebastião Honorato da Silva.

Dados Artistícos

 

Em 1949, iniciou a carreira artística como trombonista da orquestra do maestro Cipó, tendo se destacado como solista. Realizou gravações com o maestro Cipó. Em 1952, fex excursão ao Uruguai. Em 1954, começou a trabalhar na orquestra da Rádio Record de São Paulo. Em 1955, passou a atuar na Orquestra de Enrico Simonetti com a qual participou de gravações de artistas como Elza Laranjeiras na Copacabana e Cidália Meireles, Maysa, Agostinho dos Santos e Roberto Luna, na RGE. No mesmo ano, fez excursão a Argentina. Em 1957, depois de deixar a Rádio Record, ingressou na Orquestra Sinfônica Brasileira, na qual permaneceu durante três anos. Em 1962, atuou na orquestra da Rádio Nacional do Rio de Janeiro. No mesmo ano, participou do disco “Festa dentro da noite”, de Vadico, lançado pela gravadora Festa. Em 1963, passou a atuar na orquestra da TV Excelsior, do Rio de Janeiro. No mesmo ano, passou a integrar a orquestra da gravadora RCA Victor tendo participado de gravções de, entre outros, Alaíde Costa, Ivon Curi, Linda Batista e Jorge Goulart. Em 1965, deixou a RCA Victor e voltou a atuar na orquestra do Maestro Cipó. Entre 1966 e 1967, exibiu-se inúmeras vezes, aos sábados, no club de Jazz e Bossa convidado pelo crítico R. C. Albin em inúmeras boates cariocas. Em 1967, atuou como trombonista da Orquestra Sinfônica Naciona e fez apresentações no programa “Concertos Sinfônicos”, apresentados pela TV Globo do Rio de Janeiro. Em 1969, realizou uma excursão à Europa e tocou na Alemanha Ocidental, na Itália, em Portugal e na Suiça. Em 1970, passou a trabalhar na orquestra Odeon. Em 1972 lançou como solista o LP “Trombone ao sol”, para o qual também fez os arrannjos. A partir daí foi diminuindo cada vez mais suas participações em discos e shows.

Ao longo de sua carreira artística, atuou nas seguintes orquestras: 1949: Orquestra do Maestro Carioca. Solista da Orquestra e Conjunto do Maestro Cipó; 1954: Orquestra da Rádio Record (SP); 1955: Orquestra Simonetti, com a qual excursionou pela Argentina;

1957 a 1960: Orquestra Sinfônica Brasileira; 1962: Orquestra da Rádio Nacional (RJ); 1963: Orquestra da TV Excélsior e a da RCA Victor; 1965: Orquestra do Maestro Cipó; 1967: Orquestra Sinfônica Nacional;

1970: Orquestra Odeon. Em 1951, realizou sua primeira gravação em estúdio, com Waldir Azevedo e seu Regional em estúdio: o choro, “Pisa mansinho” (Jorge Santos). No ano seguinte, destacou-se como solista no LP “Assim eu danço”, com o Maestro Cipó. Gravou, em 1955, uma música de sua autoria “Férias em bicas”, tendo também composto “Treze listas”, entre outras. Em 1962, atuou com Vadico na gravação do LP “Festa dentro da noite”. Cinco anos depois, participou dos Concertos Sinfônicos da TV Globo (RJ). Em 1969, viajou para a Europa, apresentando-se na Itália, Portugal, Suíça e República Federal da Alemanha. Três anos depois, lançou o LP “Trombone ao sol”, atuando como solista e arranjador.

Obra
  • Férias em bicas
  • Treze listas
Discografia
  • (1962) Festa dentro da noite • Festa • LP
  • (1972) Trombone ao sol • LP
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.