Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Rodrigo Delage

Rodrigo Delage

Instrumentista, Cantor, Compositor Natural de Belo Horizonte Nasceu em 28 de maio de 1979 Gênero musical: Música popular brasileira, outro
Biografia

Rodrigo Audebert Andrade Delage

Violeiro. Compositor. Cantor.
Morou em algumas cidades do interior de Minas, entre elas Pirapora, onde passou a infância.
Em sua formação musical teve influências de violeiros de todo país, principalmente de mestres mineiros como Renato Andrade, Zé Coco do Riachão, Dimas Soares e Roque Violeiro.
Em 1993, começou estudos de violão com o músico Luiz Inácio Cavallieri.
Em 1997, ingressou na Faculdade de Direito Milton Campos, em Nova Lima, na Grande BH, onde concluiu o curso em 2002.

Dados Artistícos

 

Na década de 1990 começou a carreira profissional.
Entre 1997 e 2004, apresentou-se em programas de rádio e TV, como “Especial Rede Minas”, “Palco Brasil”, “Palco Brasil Especial: Grande Sertão Veredas”, “Brasil das Gerais” e “Agenda”, todos pela Rede Minas de Televisão, e o “Viola Minha Viola”, apresentado por Inezita Barroso na TV Cultura.
No mesmo período, também participou dos programas “Viola Brasil” (TV Horizonte), “Sala de cultura” (TVC), “Célia e Celma” (Canal Rural) e “Globo Horizontes” (Rede Globo-Minas). A partir de então, tem seus toques de viola utilizados em reportagens da Rede Globo e do canal Globo News, em programas como “Globo Rural” e “Mais Você”, além de vinhetas na programação da Rede Minas de Televisão.
Em 1999 gravou participação especial no CD “Reinado”, do violeiro Chico Lobo.
No ano de 2001 gravou no CD “Viola Caipira – Tradição, causos e crenças”, de Chico Lobo, a faixa “Na ponta da zagaia”, de sua autoria. No ano seguinte, participou com o escritor Olavo Romano da gravação de CD do projeto “Zás”, realizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
Em 2003 lançou o CD “Viola Caipira Instrumental”, no qual foram inlcuídas as faixas “Entardecendo no sertão”, “O sertão e o mar”, “Curva do rio”, “O gaiola na barra”, “Na ponta da zagaia”, “Tamboril”, “Riacho das pedras”, “Inhuma do Urucuia”, “Cerrado” e “Crôa do rio”, todas de sua autoria; além da incidental “Pegada da onça”, de Sebastião Rodrigues, “Inhuma”, “Canto de vaqueiros” (com participações especiais de Chico Lobo e Pena Branca) e “Barca nova”, as três de domínio público. O disco foi premiado como “Melhor Disco de Viola”,  pelo “Prêmio Nacional de Excelência da Viola Caipira – 2004”, promovido pela Revista Viola Caipira, no qual foi vencedor também na categoria “Melhor Violeiro”.
No ano de 2004, foi selecionado para participar do “Prêmio Syngenta de Música Instrumental de Viola”, que teve curadoria do violeiro Ivan Vilela, integrante do júri ao lado do crítico musical Tárik de Souza e do violonista Paulo Bellinati. Apresentou a composição inédita “Lagoa da tapera”, de sua autoria. Na ocasião, realizou várias apresentações pelo interior de Minas através do projeto “Causos e Violas das Gerais”, promovido pelo Sesc-MG.
Em 2006, participou do “Dossiê Guimarães Rosa”, lançado pelo Instituto de Estudos Avançados da USP em comemoração ao cinquentenário do romance “Grande Sertão: Veredas”, publicação na qual foi encartado um CD com músicas que abordam o universo sertanejo que inspirou o escritor. Com curadoria de Ivan Vilela, o disco teve participações dos violeiros Renato Andrade, Paulo Freire, Tavinho Moura, Ivan Vilela, Rodrigo Delage, além do grupo Inhambuzim e Estúrido Quarteto, declamações de sertanejos e dos literatos Antônio Cândido e José Mindlim.
Em 2008, lançou o disco “Águas de uma Saudade – Viola Caipira”, com direção musical de André Siqueira, que também atuou como músico (violão, baixo e flauta), juntamente com Ricardo Cheib (percussão), Thomas Rorher (rabeca), Gabriel Levy (acordeom e piano), Max Rosa (vozes), Rafa Duarte (vozes) e Antônio Viola (cello). No CD, com participação especial de Cláudio Lacerda, foram incluídas as faixas “Liso Sussuarão”, “Lagoa da Tapera”, “No meio do redemoinho”, “Porto das Águas”, “Águas de uma saudade”, “Eu nessa folia”, “O rio tá cheio, Maria”, “Luduvina”, “Valseado”, “Rio-Abaixo”, “Inhuma da vereda”, “Pinicado do lundu”, “Até que a chuva caiu” e “Boi sertão”, todas de sua autoria, além de “Mágoa de rio” e “Três margens”, ambas em parceria com Jorge Fernando dos Santos. Ainda em 2008, fez participação especial no DVD “Viola Urbana”, gravado ao vivo no Grande Teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Neste mesmo ano de 2008, em parceria com Geraldo Vianna e João Araújo, lançou o CD “Imaginário Roseano”, homenagem ao centenário de nascimento de Guimarães Rosa. O disco contou com a participação especial de Rolando Boldrin interpretando um trecho do romance “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa. No repertório foram incluídas as faixas “Folia sorriso de nuvens” (Tavinho Moura e Ronaldo Bastos), “Serafim e seus filhos” (Ruy Maurity e José Jorge), “Boiada” (Almir Sater e Renato Teixeira”), “Boiadeiro” (Armando Cavalcanti e Klécius Caldas), “Mandala do sertão” (c/ Jorge Fernando dos Santos), “Cego com cego” (Tom Zé e Zé Miguel Wisnik), “Seca” (Paulo Freire, em participação especial), “Cantiga de beira d’água” (Sirlan e Paulo César Pinheiro), “Na asa do vento” (João do Vale e Luiz Vieira), “Atrás poeira” (Ivan Lins e Vitor Martins), “Veredas do grande sertão” (Téo Azevedo, em participação especial) e “Desenredo” (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro).
Ao longo da carreira, compôs trilhas sonoras para vídeos do documentarista Dêniston Diamantino, responsável pela Opará Vídeos, exibidos em festivais nacionais e internacionais de cinema, como o “Cineport 2004 – Festival Internacional de Cinema da Língua Portuguesa” e o “Festival de Cinema de Gramado”. Compôs trilha para o documentário “Carinhanha: um rio do Grande Sertão”, que teve locução de Jackson Antunes, sendo exibido no “Cinesul 2011 – Festival Ibero-Americano de Cinema e Vídeo”.

 

Obra
  • Águas de uma saudade
  • Amanhecer (c/ Rafa Duarte)
  • Até que a chuva caiu
  • Barca nova (adaptação)
  • Boi sertão
  • Canto de vaqueiros (adaptação)
  • Carinhanha
  • Cerrado (vinheta)
  • Crôa do rio
  • Curva do rio
  • Entardecendo no sertão
  • Eu nessa folia (adaptação)
  • Galho, corgo e vereda
  • Inhuma (adaptação)
  • Inhuma da vereda
  • Inhuma do Urucuia
  • Lagoa da tapera
  • Liso do Sussuarão
  • Luduvina (adaptação)
  • Mágoa de Rio (c/ Jorge Fernando dos Santos)
  • Mandala do sertão (c/ Jorge Fernando dos Santos)
  • Na ponta da zagaia
  • Nas trilhas de Minas (c/ Max Rosa e Jorge Fernando dos Santos)
  • No meio do redemoinho
  • O gaiola na barra
  • O rio tá cheio, Maria (adaptação)
  • O sertão e o mar
  • Périplo (c/ João Evangelista Rodrigues)
  • Pinicado no lundu
  • Porto das águas
  • Riacho das pedras
  • Rio-abaixo (adaptação)
  • Tamboril
  • Toque do sertão velho
  • Três margens (c/ Jorge Fernando dos Santos)
  • Valseado
Discografia
  • (1999) Reinado - Chico Lobo (Participação) • Gravadora Kuarup - CD • CD
  • (2000) Coletânea Projeto Zás (´vários) • (Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais) • CD
  • (2002) Viola Caipira - Tradições, Causos e Crenças - Chico Lobo (Participação) • Gravadora Kuarup • CD
  • (2003) Viola Caipira Instrumental • Independente • CD
  • (2006) Dossiê Guimarães Rosa (Vários) • Instituto de Estudos Avançados da USP • CD
  • (2008) Águas de uma Saudade - Viola Caipira • Independente • CD
  • (2008) Viola Urbana (Participação) • Independente • DVD
  • (2008) Imaginário Roseano (c/ João Araújo e Geraldo Vianna) • Independente • CD
  • (2010) Documentário Carinhanha: um Rio do Grande Sertão - Opará (Vários) • Independente • DVD
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.