Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Sylvio Barbosa

Sylvio Barbosa

Instrumentista Natural de Belo Horizonte Nasceu em 22 de agosto de 1935 Gênero musical: Música popular brasileira, Samba‎
Biografia

Trombonista.

Aos 12 anos, já tocava trompa (único instrumento disponível) em uma pequena banda de igreja da periferia de Belo Horizonte. Mais tarde, nesta mesma banda, passou a tocar trombone.

Estudou no Conservatório de Música de Belo Horizonte teoria e percepção musical, canto coral e trombone, que passou a ser o seu instrumento de trabalho.

Dados Artistícos

Em 1957, aos 22 anos, iniciou a carreira profissional tocando na Gafieira Elite, de Belo Horizonte. Por essa época, atuou em vários conjuntos, como os de Célio Paloma e Gilberto Santana, e ainda na Orquestra da Rádio Inconfidência e na banda Carlos Gomes. Participou também de diversos eventos e comerciais da TV Itacolomi.

No ano de 1975, foi para o Rio de Janeiro e integrou a orquestra da TV Tupi. Nesta mesma época, participou de shows no Hotel Nacional com a orquestra do maestro Ivan Paulo. Excursionou com Roberto Carlos, Simone, Jerry Adriani, Maria Creuza e a dupla Antonio Carlos & Jocafi. Participou também de várias gravações com diversos artistas como Fafá de Belém, no LP “‘Banho de cheiro”, em 1978. Neste mesmo ano, tocou no antológico disco “Clube da esquina 2”, de Milton Nascimento.

Em 1980, tocou no disco “Vide verso”, de Dalmo Castello, e no LP de Francis Hime nas faixas “Pássara”, de Francis Hime e Chico Buarque, e “O Rei de Ramos”, de Francis Hime, Chico Buarque e Dias Gomes.

No ano de 1983, participou do disco “Na memória”, de Darcy de Paulo, em participação especial na faixa “Uma balada” (Darcy de Paulo).

Em 1985, participou do disco “Das bênçãos que virão com os novos amanhãs”, de Beth Carvalho.

Entre os vários artistas com com os quais gravou, destacam-se Chico Buarque, Elis Regina, Clara Nunes, Walesca, Evaldo Braga, Roberto Carlos, Wando, Alcione, Tim Maia, Gal Costa, Luiz Melodia, Martinho da Vila, Dalmo Castello, Márcio Proença e Roberto Carlos, fazendo parte por anos da Banda RC7.

Em 1996, fez uma participação especial no CD “Dança das cores”, de Rubens Cardoso, no qual fez solo de trombone na música “Caçador de luas”, de Rubens Cardoso.

Integrou a banda Veneno, do maestro Erlon Chaves, a orquestra Tabajara de Severino Araújo e foi também integrante da Rio Jazz Orquestra.

Participou do show da cantora americana Sarah Vaughan, realizado no Canecão.

Durante 17 anos, foi contratado como integrante da orquestra da Rede Globo. Por essa época, trabalhou em diversos programas da casa, como “Globo de ouro”, “Levanta poeira”, “Programa do Chacrinha”, “Domingão do Faustão” e “Fantástico”.

Trabalhou cinco anos na Boate Oba Oba, com Oswaldo Sargenteli, e durante 20 anos atuou como músico e maestro na banda da casa de shows Plataforma.

No ano 2000, fez participação especial no disco “Conexão carioca 2”, produzido por Euclides Amaral. No CD fez solo de trombone na faixa “Santo maior” (Moisés Costa e Euclides Amaral) interpretando em dueto esta composição com a cantora Solange Pereira. Neste mesmo ano, fundou a orquestra Elite, para a tradicional gafieira carioca, contando com a participação de músicos como Rubens Cardoso (violão e guitarra), Tuninho de Souza (guitarra) e Hélio Brechó (bateria), entre outros.

Em 2004, em dueto com Rubens Cardoso (violão), fez temporada no Bar Mangue Seco, no centro boêmio do Rio de Janeiro e apresentou-se com uma banda em show solo em um projeto instrumental no Centro Cultural da Justiça.

No ano de 2006 participou como músico em várias faixas do CD “As tribos”, de Rubens Cardoso, disco no qual fez uma participação especial na faixa “Lua comparsa” (Marko Andrade, Rubens Cardoso e Euclides Amaral), ao lado de Euclides Amaral e Rubens Cardoso.

Discografia
  • (2000) Conexão carioca 2 • Selo Guitarra Brasileira • CD
  • (2006) As tribos • Selo Arara • CD
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.