Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Waldir Silva

Waldir Silva

Instrumentista, Compositor, Arranjador Natural de Bom Despacho Nasceu em 28 de maio de 1933 Falecido em 1 de setembro de 2013 Gênero musical: Música popular brasileira, Samba‎
Biografia

Músico. Arranjador. Cavaquinista. Compositor.

Nasceu à beira da estrada ferro, na cidade de Bom Despacho. Residiu também em Pitangui.

Aos sete anos de idade ganhou de presente do pai um cavaquinho.

Aos 12 anos fez a sua primeira apresentação pública na cidade de Pitangui, no interior de Minas.

Transferiu-se para Belo Horizonte, onde trabalhou como radiotelegrafista nos Correios.

Trabalhou como divulgador e vendedor de discos da CBS, visitando várias cidades do interior mineiro.

Por sua virtuose no cavaquinho, ganhou o pseudônimo de “O Cavaquinho de Ouro”.

Dados Artistícos

Apresentou-se por todo o país em baile (acompanhado de seu conjunto) e em shows de lançamentos de seus discos.

Seu primeiro registro fonográfico se deu no ano de 1961 e foi lançado pela gravadora Copacabana em 78 rpm, no qual foram incluídas as faixas “Belo Horizonte” e “Telegrama musical”, também de sua autoria, mas em parceria com Hélio Zico, composição pela qual recebeu elogios de Juscelino Kubstichek, presidente da República na época. No ano seguinte, em 1962, pela mesma gravadora, lançou outro 78 rpm, desta vez com mas faixas “Telegrama Nº 2” e “Um Cavaquinho No Mambo”, ambas de sua autoria. Neste mesmo ano viria a lançar outro disco com sua composição “Veludo” e “Rojão do Cangerê”, de José Justino.

Em 1963 lançou o LP “Um cavaquinho sobre a cidade”, pela gravadora Copacabana, no qual interpretou as faixas “Les Feuilles Mortes” (Joseph Kosma / Jacques Prévert), “Aquellos Ojos Verdes” (Nilo Menendez / Adolfo Utrera), “Solamente Uma Vez” (Agustin Lara), “Vê Minha Saudade” (Hervé Cordovil / Fernando Lobo), “Over The Rainbow” (Harold Arlen / E. Y. Harburg), “Besame Mucho” (Consuelo Velasquez), “Quiereme Mucho” (Gonzalo Roig), “Cavaquinho Cha-cha-chando” (Waldir Silva / Rodolfo Marques), “Um Cavaquinho No Mambo” (Waldir Silva), “Veludo” (Waldir Silva), “O Lamento Do Samba” (Waldir Silva / Athayde Machado), “Rojão Do Cangerê” (José Justino), “Telegrama Nº 2” (Waldir Silva) e “Telegrama Musical”, sua em parceria com Hélio Zico. No ano posterior, em 1964, lançou o LP “Um cavaquinho diferente” com as faixas “SOS” (Waldir Silva / Manoel Santiago), “Samba Do Ba-da-tu-blim” (José Bezerra / Pepe), “Um Mambo Em Renascença” (Waldir Silva / Juraci Lucena), “Palomita Blanca” (Anselmo Alfredo Aieta / Francisco Garcia Jimenez), “O Sapo” (Jaime Silva / Neusa Teixeira), “Seja Lá O Que Deus Quiser” (Lamartine Babo), “Aos Heróis Do Fogo” (Waldir Silva), “Buraco De Tatu” (Jair Silva / Jadir Ambrósio), “Noite De Saudade” (Joel Honorato / Silva Borges), “Bigorrilho” (Sebastião Gomes / Paquito / Romeu Gentil), “Make Haste My Love” (Ulpio Minucci / Roy Jordan) e “Fita Meus Olhos” (Peterpan).

Em 1974, com Nora Ney, Jorge Goulart, A. Guimarães e Trio, pelo Selo Musical Bemol, gravou o LP “Feitiço da vila”, no qual interpretaram as faixas “Jura” (Sinhô), “Adeus Batucada” (Synval Silva), “Barracão” (Luis Antônio / Oldemar Magalhães), “Na Cadência Do Samba” (Ataulfo Alves / Paulo Gesta), “Vai Saudade” (Ataulfo Alves), “Vai Mesmo” (Ataulfo Alves), “O Orvalho Vem Caindo” (Noel Rosa / Kid Pepe) e “A fonte Secou” (Monsueto / Tufic Lauar / Marcléo), além da faixa-título “Feitiço Da Vila” (Noel Rosa / Vadico), entre outras.

No ano de 1977, pela gravadora RCA, lançou o disco “Cavaquinho camarada” com as músicas  “Cavaquinho Camarada” (Ruy Quaresma), “Brasileirinho” (Waldir Azevedo), “Notícia” (Nelson Cavaquinho / Alcides Caminha / Nourival Bahia), “Os Meninos Da Mangueira” (Rildo Hora / Sergio Cabral), “Brasileiro” e “Aquarela Do Brasil”, ambas de Ary Barroso, “Peguei Um Ita No Norte” (Dorival Caymmi), “Vassourinhas” (Mathias da Rocha / Joana Batista Ramos), “Na Baixa Do Sapateiro” (Ary Barroso), “Cidade Maravilhosa” (André Filho), “São Paulo Quatrocentão” (Garoto / Chiquinho do Acordeom / Avaré), “Prenda Minha” (Tradicional), “Oh! Minas Gerais (Vieni Sul Mar – Tradicional), “Noites De Moscou” (I. Dunayevsky), “Lamentos” (Pixinguinha), “Nova Flor” (Mário Zan / Diogo Mulero), “Apache” (Jerry Lordan) e de sua autoria as faixas , “Meu Samba Meu Cavaco” (c/ J. Ribeiro), “Mil Vezes E Só” (c/ J. Ribeiro) e ainda “Quatro Cordas Que Choram” (c/ Espírito Santo), além da regravação de “Telegrama Musical”. Neste mesmo ano lançou o LP “Cavaquinho camarada nº 2”, no qual interpretou as faixas “Brejeiro” (Ernesto Nazareth), “Branca” (Zequinha de Abreu), “Flor Amorosa” (Joaquim Callado / Catulo da Paixão Cearense), “Homenagem À Velha Guarda” (Sivuca), “Doce De Coco” (Jacob do Bandolim), “Evocação De Jacob” (Avena de Castro), “Doce Melodia” (Abel Ferreira), “Três Estrelinhas” (Anacleto de Medeiros), “Meu Caro Amigo” (Chico Buarque / Francis Hime), “Naquele Tempo” (Pixinguinha / Benedito Lacerda) e “Lagoinha” (Athayde Machado / José Guimarães), além de “Quando Chora Um Cavaquinho”, de sua autoria em parceria com Teixeira Horta.

No ano de 1981 lançou o disco “Cavaquinho camarada nº 3” com suas composições “Paraibeiro” (c/ Zé Ramalho) e “Uma Saudade” (Ao Meu Xará) (c/ Magnata) e regravou “Veludo”, além de incluir “Apelo” (Baden Powell / Vinicius de Moraes), “Pelo Vinho e Pelo Pão” (Zé Ramalho) e “Pai e Mãe” (Gilberto Gil), entre outras.

Em 1984 lançou o LP “Cavaquinho para todos”, pelo selo Bemol, no qual interpretou, entre outras, as faixas “Eu Sei Que Vou Te Amar” (Tom Jobim / Vinicius de Moraes), com participação especial de Luziário Pinto; “Um Cavaquinho No Mambo” (Waldir Silva), “Meus Tempos de Criança” (Ataulfo Alves) e “Vidalizando”, de Dodô do Cavaquinho.

Em 1991 lançou o CD “Bolers de ouro”, pela Gravadora  Eldorado, no qual interpretou “História De Um Amor” Carlos Almarán), “El Dia Que Me Quieras” (Carlos Gardel / Alfredo Le Pera), “Que Queres Tu De Mim” (Jair Amorim / Evaldo Gouveia) e “Santa”, de Agustin Lara, além do clássico “Besame Mucho” (Consuelo Velasquez).

Apresentou-se em vários projetos musicais, entre os quais “Seresta na Praça”, “Noites Mineiras”, “Seresta ao Pé da Serra” e “Projeto Minas ao Luar”, na cidade de Diamantina, interior do Estado de Minas Gerais. Esteve em Portugal acompanhado Carlos Felipe Hora no lançamento do livro “O Grande Livro do Folclore”.

No ano de 1995 lançou o CD “Isto é seresta”, pelo selo JHO Music, no qual incluiu os clássicos “Nada além” (Custódio Mesquita / Mário Lago), “Boa Noite” (José Maria de Abreu / Francisco Mattoso), “Castigo” (Dolores Duran), “Lua Branca” (Chiquinha Gonzaga) e “O Ébrio”, de Vicente Celestino, entre outras.

No ano 2000 participou das comemorações do 500 anos de Brasil em espetáculo na Europa (Portugal).

Em 2002 lançou, pela gravadora Movieplay, o CD “Nos tempos de Ernesto Nazareth e Zequinha de Abreu”, com as faixas “Odeon”, “Bambino”, “Faceira” e “Tenebroso”, de Ernesto Nazareth; e ainda ‘Branca” e “Tico-tico No Fubá’, de Zequinha de Abreu,  entre outras composições destes autores. Ainda em 2002, gravou mais um CD, desta vez intitulado “Natal brasileiro – Um momento de paz”, pela gravadora Movieplay, com as faixas “O Velhinho” (Otávio Babo Filho), “Natal Das Crianças” (Blecaute), “Boas Festas” (Assis Valente) e “Canção Da Criança” (Francisco Alves / René Bittencourt), entre outras.

Em 2009, pela gravadora Coreto Records, participou do CD “Pernambuco cantando para o mundo – volume 2” com a faixa “Dona Jurema” (Bruno Lins e Tonzinho), interpretada em dueto com o grupo Fim de Feira. Do disco também participaram Lula Queiroga, Lenine, Marina De La Riva, China, Geraldo Maia, Pantico Rocha, Silvério Pessoa, Herbert Lucena, Sandra Belê, Penha Cirandeira, Mazuca De Agrestina, Originais do Sample, Alessandra Leão, Vates e Violas, Irah Caldeira, Dominguinhos, Cezinha, Gláucia Oliveira, Naná Vasconcelos, Isaar França, Lêda Dias, Flor de Cactus, Spok Frevo Orquestra e César Michiles.

Em 2010 lançou o CD “Os mais belos tangos e boleros”.

Apresentou-se no “Projeto Pizindin – Choro no Palco”, no Consevatório UFMG, em Belo Horizonte, em grupo formado por Waldir Silva (cavaquinho), Zé Carlos (cavaquinho), Mozart Secundino (violão 6 cordas), Carlos Boechat (percussão), Agostinho Paolucci (violão 7 cordas) e Lúcia Bosco (voz). A partir do ano de 2011 atuou com assiduidade no bairro do Catete, na zona cerntal do Rio de Janeiro, no Bar e Restaurante Cariocando, exibindo-se com o grupo Chapéu de Palha, tendo também se exibido em feijoadas aos sábado na Casa Juleita de Serpa, no bairro do Flamengo, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Em 2012 apresentou-se com repertório autoral no “Projeto Pizindin – Choro no Palco”, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Durante a carreira lançou mais de 30 discos, entre 78 rpm, compactos, LPs e CDS, entre eles “Os mais belos tangos e boleros”, com o qual recebeu o “Disco de Ouro”, da gravadora Movieplay.

 

Obra
  • Aos Heróis Do Fogo
  • Belo Horizonte
  • Cavaquinho Cha-cha-chando (c/ Rodolfo Marques)
  • Meu Samba Meu Cavaco (c/ J. Ribeiro)
  • Mil Vezes E Só (c/ J. Ribeiro)
  • O Lamento Do Samba (c/ Athayde Machado)
  • Paraibeiro (c/ Zé Ramalho)
  • Quatro Cordas Que Choram (c/ Espírito Santo)
  • SOS (c/ Manoel Santiago)
  • Telegrama musical (c/ Hélio Zico)
  • Telegrama Nº 2
  • Um Cavaquinho No Mambo
  • Um Mambo Em Renascença (c/ Juraci Lucena)
  • Uma Saudade (Ao Meu Xará) (c/ Magnata)
  • Veludo
Discografia
  • 2010 Os mais belos tangos e boleros - Gravadora Movieplay - CD
  • 2009 Pernambuco cantando para o mundo - volume 2 (vários) Gravadora Coreto Records - CD
  • 2002 Nos tempos de Ernesto Nazareth e Zequinha de Abreu - Gravadora Movieplay - CD
  • 1984 Cavaquinho para todos - Selo Bemol - LP
  • 1981 Cavaquinho camarada Nº 3 - Gravadora RCA - LP
  • 1977 Cavaquinho camarada Nº 2 - Gravadora RCA - LP
  • 1977 Cavaquinho camarada - Gravadora RCA - LP
  • 1974 Feitiço da vila (c/ Nora Ney, Jorge Goulart, A. Guimarães e Trio) Selo Musical Bemol - LP
  • 1964 Um cavaquinho diferente - Gravadora Copacabana - LP
  • 1963 Um cavaquinho sobre a cidade - Gravadora Copacabana - LP
  • 1962 Veludo/Rojão do Cangerê - Gravadora Copacabana - 78 rpm
  • 1962 Telegrama Nº 2/Um Cavaquinho No Mambo - Gravadora Copacabana - 78 rpm
  • 1961 Belo Horizonte/Telegrama musical - Gravadora Copacabana - 78 rpm
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.