Nossos Músicos

Acervo em constante construção.
Weber Lopes

Weber Lopes

Instrumentista, Compositor, Arranjador Natural de Guanhães Nasceu em 30 de agosto de 1963 Gênero musical: Jazz, Música popular brasileira
Biografia

Compositor. Arranjador. Violonista.

Nasceu em Guanhães, no Estado de Minas Gerais, em 30 de agosto de 1963. Após uma breve passagem por Dores do Indaiá, também em Minas, mudou-se aos seis anos de idade para Belo Horizonte, capital do Estado, onde mora até hoje.

A música é herança familiar. O pai tocou clarinete na banda da cidade e sempre dedilhava o violão em casa, virtude essa que o irmão mais velho, Hélvio Brito, levou adiante, construindo uma bela carreira em BH (hoje se dedica à publicidade).

Iniciou seus estudos na Fundação Clóvis Salgado e depois ingressou no Curso Superior de Música da Universidade Federal de Minas Gerais.
Fez também cursos com os violonistas Lindolfo Bicalho e Eduardo Campolina e com o compositor e regente Dante Grella.

Dados Artistícos

Atuou em shows, projetos musicais e gravações com Toninho Horta, Gilvan de Oliveira, Sérgio Santos, Selmma Carvalho, Geraldo Viana, Waldir Silva, Titane, Maria Lúcia Godoy e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, entre outros.

Participou do projeto “Os Arranjadores” (BDMG Cultural) – escrevendo arranjos para músicas de João Bosco, Sueli Costa e de sua própria autoria, executadas por um quinteto -, e dos projetos “Música de Domingo” e “Liberdade Instrumental”.

Em 1990, apresentou-se durante três meses em uma rede de hotéis nos Emirados Árabes Unidos, em temporada exclusiva de jazz.

No ano de 1996, viajou para a Bolívia, apresentando-se no “Festival Internacional de Cultura de Sucre” e em shows em La Paz.

Representou o Brasil na “Semana de Arte Brasileira”, na Lituânia, promovida pela Casa Mann. Nessa turnê pela Europa, apresentou-se na Itália, onde fez shows em praças públicas.

Seu primeiro CD, “Flor do tempo”, contou com a participação especial de Toninho Horta, Gilvan de Oliveira, Geraldo Viana e Marku Ribas, além de uma Orquestra de Câmara composta de dez músicos. O repertório incluiu músicas de sua autoria como “Madrugada”, “Três estrelas”, “Flor do tempo”, “Tom de luz”, “Vôo livre”, “Abrindo o jogo” e “Sarau mineiro” e de outros compositores como João Bosco e Aldir Blanc (‘Incompatibilidade de gênios’), Pixinguinha e Otávio de Souza (‘Rosa’), Zequinha de Abreu (“Tico-tico no fubá”) e Lennon/McCartney (‘Norwegian wood’). Participou da gravação do CD “Violões do horizonte”, ao lado de Gilvan de Oliveira e Juarez Moreira. Atuou nos universos do jazz, da música erudita e da MPB.

Em julho de 2001 participou do “Projeto Prata da Casa”, no Sesc Pompéia, em São Paulo.

No ano de 2002, participou voltou a participar do “Projeto Prata da Casa”, desta vez acompanhado de Ivan Corrêa no baixo e Neném na bateria. Neste mesmo ano participou do “Projeto Conexão Telemig Celular de Música”, no qual se apresentou no Teatro Rival BR, tendo como convidado o também violonista Yamandú Costa.

Obra
  • Abrindo o jogo
  • Choro novo
  • Fazenda cachoeira
  • Flor do tempo
  • Manhã de abril
  • Sarau mineiro
  • Tom de luz
  • Três estrelas
  • Vista Aérea
  • Vôo livre
Discografia
  • ([S/D]) Flor do tempo • Karmim • CD
  • ([S/D]) Violões do horizonte • CD
Bibliografia

http://dicionariompb.com.br/

http://www.memoriamusical.com.br/

http://www.mis.rj.gov.br/

http://www.discotecapublica.com.br/

https://acervosmusicais.wordpress.com/

http://acervocompositores.art.br/

http://www.violaobrasileiro.com.br/

http://jornalggn.com.br/blogs/laura-macedo

http://www.otempo.com.br/hotsites/concha

http://musicosdobrasil.com.br/dissertacoes.jsf

ALBIN, Ricardo Cravo. MPB: A História de um século. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 2ª ed. Esteio editora, 2010. 3ª ed. EAS Editora, 2014.

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982.

CABRAL, Sérgio. No tempo de Ary Barroso. Rio de Janeiro: Lumiar, 1993.

CARDOSO, Sylvio Tullio. Dicionário Biográfico da música Popular. Rio de Janeiro: Edição do autor, 1965.

EFEGÊ, Jota. Figuras e coisas da Música Popular Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/Funarte, 1978.

EPAMINONDAS, Antônio. Brasil brasileirinho. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro,1982.

História da Música Popular Brasileira. São Paulo: Editora Abril, 1982.

LUNA, Paulo – No compasso da bola. Rio de Janeiro, Irmãos Vitale, 2011.

MARCONDES, Marcos Antônio. (ED). Enciclopédia da Música popular brasileira: erudita, folclórica e popular. 2. ed. São Paulo: Art Editora/Publifolha, 1999.

MARIZ, Vasco. A canção brasileira. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

MORAES, Mário de. Recordações de Ary Barroso. Rio de Janeiro: MEC/FUNARTE,1979.

REPPOLHO. Dicionário Ilustrado de Ritmos & Instrumentos de Percussão. Rio de Janeiro: GJS Editora, 2012. 2ª ed. Idem, 2013.

SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo. Volume 1. São Paulo: 34, 1997.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular – teatro e cinema. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da Música Popular Brasileira. Vol. 2. Rio de Janeiro: Martins, 1965.